Ítalo Calvino – A Distância entre duas gerações


A Distância Entre GeraçõesÍtalo Calvino,Literatura

A solução de continuidade entre as gerações depende da impossibilidade de transmitir a experiência, de fazer evitar aos outros os erros já cometidos por nós. A verdadeira distância entre duas gerações é dada pelos elementos que têm em comum e que obrigam à repetição cíclica das mesmas experiências, como nos comportamentos das espécies animais transmitidos pela herança biológica; ao passo que os elementos da verdadeira diversidade existente entre nós e eles são, pelo contrário, o resultado das modificações irreversíveis que cada época traz consigo, ou seja, dependem da herança histórica que nós lhes transmitimos, a verdadeira herança de que somos responsáveis, mesmo que por vezes o sejamos de forma inconsciente. Por isso não temos nada a ensinar: sobre aquilo que mais se parece com a nossa experiência não podemos influir; naquilo que traz o nosso cunho, não sabemos reconhecer-nos.

Italo Calvino, in “Palomar”


Você pode se interessar também sobre: Dante Milano – Versos na tarde


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: ,

Leia também:

Shakespeare - Frase do dia - 04/08/2013

"Ri-se da cicatriz quem nunca foi ferido." Shakespeare

August 4, 2013, 10:02 am
Ovídio - Versos na tarde - 20/09/2013

Arte de Amar Ovídio¹ I O que sabe cantar, esse, que cante. O que sabe beber, que beba bem. Mas se for eloqüente não declame quando a conversa decorre em...

September 20, 2013, 9:00 pm

"Quem tem a coragem de rir é senhor do mundo, quase tanto como quem está preparado para morrer." Giacomo Leopardi

July 8, 2010, 10:02 am
Aurea Domenech - Poesia

O corpo do nosso amor Aurea Domenech O corpo do nosso amor como o do vinho mais denso, derrama-se em nós como nas traças mais finas. Mais certo que os...

October 16, 2018, 9:00 pm
José Mesquita - Frase do dia - 07/01/2014

"Em certas ocasiões eu concordo com determinadas pessoas, pois se discordar há o risco de que elas continuem falando." José Mesquita

January 7, 2014, 10:02 am
Antônio Corrêa d’Oliveira - Versos na tarde

O Perfume Antônio Corrêa d’Oliveira ¹ O que sou eu? – O Perfume, Dizem os homens. – Serei. Mas o que sou nem eu sei... Sou uma sombra de lume!...

December 29, 2010, 9:00 pm