Presidente francês não cortará imposto sobre combustíveis fósseis


Impostos,Presidente francês,Macron,França,Combustíveis Fósseis,Meio Ambiente,Aquecimento Global 1

Em discurso sobre a transição da França para energia renovável, na terça-feira (27), Macron reconheceu não ter ouvido os manifestantes, mas que manterá os impostos sobre combustíveis que passará a ter vigor a partir de 1º de janeiro. Foto: Amaury Laporte/Flickr.

Os protestos, que tomaram conta da França por causa da criação de mais um imposto sobre combustíveis fósseis, lançam luz sobre a dificuldade de governos em promover uma transição da economia tradicional para uma de baixo carbono.

O combate às mudanças climáticas e a necessidade de desenvolver energia limpa se chocam com os interesses mais imediatos da população, que se vê com menos poder de compra. Mas o presidente da França, Emmanuel Macron, se mantém firme na decisão e diz que não cortará o imposto sobre combustíveis fósseis, que entrará em vigor em janeiro, apesar dos protestos que se arrastam há dez dias.

Macron afirma que seguirá em frente no desenvolvimento de energia renovável e reduzirá a energia oriunda da nuclear. Há duas semanas, o presidente francês anunciou um novo imposto sobre os combustíveis fósseis, que entrará em vigor a partir do dia 1º de janeiro. O anúncio desencadeou uma série de protestos por toda a França.


Você leu?: Como um país pode despoluir suas águas


Os “gilets jaunes” ou coletes amarelos (por causa das jaquetas que os motoristas franceses são obrigados a manter em seus carros, em caso de acidentes) começaram a protestar contra o aumento dos impostos sobre combustíveis.

Considerada uma revolta espontânea, sem liderança e interferência partidária, entre as suas fileiras estão aposentados, desempregados, agricultores e donas de casa. No último fim de semana, 80 mil franceses tomaram a avenida Champs-Élysées, que virou um campo de batalha.

Em discurso sobre a transição da França para energia renovável, na terça-feira (27), Macron reconheceu não ter ouvido os manifestantes que bloquearam estradas por toda a França e admite que os trabalhadores que vivem em áreas onde as pessoas são forçadas a usar seus carros estão lutando para sobreviver.

E já fala em concessões: o francês anunciou que o imposto sobre a gasolina e o diesel será adaptado de acordo com a flutuação do preço do barril de petróleo. Se o preço subir, o governo poderá suspender ou reduzir este aumento.

Postado na categoria: Ambiente & Ecologia, Aquecimento Global, Crimes Ambientais, Desmatamento, Impostos, Tecnologia - Palavras chave: , , , , , ,

Leia também:

Dados mostram explosão do desmatamento na Amazônia
Dados mostram explosão do desmatamento na Amazônia

Devastação da floresta em julho cresce 278%

August 7, 2019, 11:21 am
Como um país pode despoluir suas águas
Como um país pode despoluir suas águas

A agricultura também ameaça a água potável

August 12, 2019, 11:10 am
Inglaterra vai testar estradas que recarregam carros elétricos
Inglaterra vai testar estradas que recarregam carros elétricos

Tecnologias de "recarga automática" de carros elétricos nas estradas já estão em funcionamento em alguns lugares

August 17, 2019, 11:25 am
Amazônia; Esse é o alvo. Petrobrás é despiste.
Amazônia; Esse é o alvo. Petrobrás é despiste.

Garimpo se destaca como vetor do desmatamento

August 16, 2019, 11:00 am
População da Etiópia planta 350 milhões de árvores em apenas 12 horas
População da Etiópia planta 350 milhões de árvores em apenas 12 horas

Objetivo é semear 4 bilhões de plantas nativas

August 6, 2019, 11:31 am
Como nosso cérebro atrapalha o combate às mudanças climáticas
Como nosso cérebro atrapalha o combate às mudanças climáticas

Sabemos que o aquecimento global está acontecendo

August 5, 2019, 12:03 pm