Henry David Thoreau – Reflexões


A nossa vida é estilhaçada pelo pormenorHenry David Thoreau,Literatura,Blog do Mesquita

Vivemos mesquinhamente, quais formigas, ainda que a fábula nos relate que há muito tempo atrás fomos transformados em homens; como os pigmeus lutamos com gruas; e é erro sobre erro, remendo sobre remendo, e a nossa melhor virtude decorre de uma miséria supérflua e evitável. A nossa vida é estilhaçada pelo pormenor.

Um homem honesto dificilmente precisa de contar para além dos seus dez dedos das mãos, acrescentando, em caso extremo, os seus dez dedos dos pés, e o resto que se amontoe. Simplicidade, simplicidade, simplicidade! Digo: ocupai-vos de dois ou três afazeres, e não de cem ou mil; contai meia dúzia em vez de um milhão e tomai nota das receitas e despesas na ponta do polegar.

A meio do agitado mar da vida civilizada, tantas são as nuvens, as tempestades, as areias movediças, tantos são os mil e um imprevistos a ser levados em conta, que para não se afundar, para não ir a pique antes de chegar ao porto, um homem tem de ser um grande calculista para lograr êxito.

Simplificar, simplificar, simplificar. Em vez de três refeições por dia, se preciso for, comer apenas uma; em vez de cem pratos, cinco; e reduzir proporcionalmente as outras coisas. A nossa vida é como uma Confederação Germânica, composta de insignificantes Estados e com as fronteiras sempre a flutuar, de modo que nem uma alemão sabe, em dado momento, dizer quais são.


Você leu?: Júlio Dantas – O Talento na Juventude e na Velhice


Henry David Thoreau, in ‘Walden’

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: ,

Leia também:

Vergílio Ferreira - No fundo somos bons mas abusam de nós
Vergílio Ferreira - No fundo somos bons mas abusam de nós

Os próprios vícios vêm da sua ingenuidade

September 19, 2019, 7:03 pm
Eugenio de Andrade - Em louvor ao fogo - Poesia
Eugenio de Andrade - Em louvor ao fogo - Poesia

Arde a luz nos vidros da ternura

September 20, 2019, 7:35 pm
30 anos depois, ‘O Conto da Aia’ está mais próximo da realidade
30 anos depois, ‘O Conto da Aia’ está mais próximo da realidade

Faz mais de 30 anos que Margaret Atwood escreveu The Handmaid's Tale

September 18, 2019, 12:12 pm
Jean Cocteau - Poesia
Jean Cocteau - Poesia

Aproveitei-me, confesso, de certos acidentes

August 25, 2019, 7:00 pm
Artur da Távola - Soneto inascido
Artur da Távola - Soneto inascido

O poema viceja no oculto

September 18, 2019, 7:45 pm
Agostinho da Silva - Ser diferente
Agostinho da Silva - Ser diferente

A única salvação do que é diferente é ser diferente até o fim

August 29, 2019, 7:31 pm