De poemas – Giorgio Manganelli

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin
um ao outro os meus rostos possíveis

Boa noite
De poemas
Giorgio Manganelli

Eu me divido
em jaqueta, calças e cintos
então me desfaço
em gravata e camisa
e me separo em crânio, em pulmões,
em vísceras e virilha
e me distingo
em cada célula
que sem amor se encosta
a outra célula
assim, casualmente, subsisto:
depois peço em empréstimo
a força que une
um ao outro os meus rostos possíveis
a um inesperado sacramento
de um violão,
ao riso do amigo
ao toque habitual do telefone,
na espera distraída,
uma vez que perdoe as minhas costas
a minha perna, a minha doce gravata:
na ociosa espera
do sacramento do nascimento.

Conheço a paz do pensativo dinossauro,
a coerência das presas do tigre:
onde não haviam palavras,
onde não existem palavras
no centro do centro do centro
das coisas surdas, vitais, sanguinolentas,
onde se enumeram estômago,
unhas, genitais
intestinos longuíssimos, patas
as lágrimas são lágrimas
por sangue que sai da carne dilacerada
para o grande horror da morte
onde se redigem catálogos
de gritos, de ameaça, de carne
do mal carnal somente
onde não tem amor e nem luxúria
mas a vontade corajosa da vida
o centro das pernas
que amadurece as coisas insensatas.

Temos toda uma vida
para não viver juntos.
Sobre as prateleiras de Deus
se empoeiram os gestos possíveis
as moscas querubins mancham
as nossas carícias – estão empoleiradas como corujas
os sentimentos empalhados.
“Mercadoria encestada” – gritará o anjo de bronze –
dez caixas de vida, de possíveis.
E teremos também uma morte a morrer:
uma morte casual, desnecessária,
distraída, sem você.

Eu não tenho da minha existência
se não por isso
dores contínuas de ouvido
uma carta de amigo
o gosto forte da cerveja
contra as gengivas
fora do sigilo
do medo ininterrupto
não tenho outro indício
da minha continuidade.

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário