Flora Figueiredo – Poesia

Você me adula, mordisca, me encabula


Casamentices
Flora FigueiredoBeijo,Toulouse Lautrec,1892,Pinturas,Blog do Mesquita

Gosto quando de manhã
você vem me beijar
cheirando a creme de barbear
e pasta de hortelã.
Você me adula, mordisca, me encabula.
Finjo um descaso e o desconcerto
pra você então chegar mais perto e me desatinar.
Num compasso de perfeita maestria,
inauguramos outra vez o dia
só para amar.

Pintura: Toulouse Lautrec – Beijo,1892


Você leu?: Neide Archanjo – Já não há cíclopes


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

O que esperar da continuação de "O Conto da Aia"
O que esperar da continuação de "O Conto da Aia"

"The Testaments", de Margaret Atwood, chega a livrarias na próxima semana

September 8, 2019, 12:40 pm
Vergílio Ferreira - No fundo somos bons mas abusam de nós
Vergílio Ferreira - No fundo somos bons mas abusam de nós

Os próprios vícios vêm da sua ingenuidade

September 19, 2019, 7:03 pm
Frase do dia
Frase do dia

Quando você ama

August 29, 2019, 6:54 pm
Clarice Lispector - A imaginação é a base do homem
Clarice Lispector - A imaginação é a base do homem

O determinismo não é um determinismo de fins

August 30, 2019, 5:52 pm
Elza Fraga - Os quatro cantos da lua - Poesia
Elza Fraga - Os quatro cantos da lua - Poesia

Só faz exibir seus encantos, nunca vai ser tua presa

August 30, 2019, 6:00 pm
Gabriel Garcia Marques - Do amor e outros fracos
Gabriel Garcia Marques - Do amor e outros fracos

...enquanto isso, toque música, encha a casa de flores.

September 17, 2019, 9:00 pm