Fernando Pessoa – Literatura


A felicidade vem da monotoniaFernando Pessoa,Poesia,Literatura

Em sua essência a vida é monótona. A felicidade consiste pois numa adaptação razoavelmente exata à monotonia da vida. Tornarmo-nos monótonos é tornarmo-nos iguais à vida; é, em suma, viver plenamente. E viver plenamente é ser feliz.

Os ilógicos doentes riem – de mau grado, no fundo – da felicidade burguesa, da monotonia da vida do burguês que vive em regularidade quotidiana e, da mulher dele que se entretém no arranjo da casa e se distrai nas minúcias de cuidar dos filhos e fala dos vizinhos e dos conhecidos. Isto, porém, é que é a felicidade.

Parece, a princípio, que as cousas novas é que devem dar prazer ao espírito; mas as cousas novas são poucas e cada uma delas é nova só uma vez. Depois, a sensibilidade é limitada, e não vibra indefinidamente. Um excesso de cousas novas acabará por cansar, porque não há sensibilidade para acompanhar os estímulos dela.
Conformar-se com a monotonia é achar tudo novo sempre.

A visão burguesa da vida é a visão científica; porque, com efeito, tudo é sempre novo, e antes de este hoje nunca houve este hoje.
É claro que ele não diria nada disto. Às minhas observações, limita-se a sorrir; e é o seu sorriso que me traz, pormenorizadas, as considerações que deixo escritas, por meditação dos pósteros.


Você pode se interessar também sobre: Noam Chomsky – Frase do dia – 22/09/2014


Fernando Pessoa, in ‘Reflexões Pessoais’

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , ,

Leia também:

Razão - Frase do dia - 28/10/2016

Muito melhor que os divergem de mim pensem que sou maluco do que me achem razoável e racional.

October 28, 2016, 9:00 am
Eduardo Galeano - Frase

“Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais que o morto, as roupas mais do que o corpo e a...

May 29, 2018, 9:15 am
Bernard Shaw - Frase do dia - 07/05/2013

"Precisamos de algumas pessoas malucas, vejam só para onde as pessoas normais nos levaram." Bernard Shaw

May 7, 2013, 10:37 am
Iêvguêni Iêvtushenko - Poesia
Iêvguêni Iêvtushenko - Poesia

Não quero a metade de nada Iêvguêni Iêvtushenko Não, não quero a metade de nada. Dá-me toda a terra, depõe todo o céu! Os mares, os rios, os riachos nos...

March 4, 2019, 8:00 pm
Fernando Pessoa - Versos na tarde - 22/04/2014

A Espantosa Realidade das Cousas Fernando Pessoa/Alberto Caeiro ¹ A espantosa realidade das cousas É a minha descoberta de todos os dias. Cada cousa é o que é, E é...

April 22, 2014, 9:00 pm
O “tango alegre” e inédito de Borges vira livro

Depois de 14 anos de idas e vindas, finalmente se publicam as conferências feitas pelo escritor em Buenos Aires em 1965 sobre as origens do célebre ritmo argentino. Jorge Luis...

August 30, 2016, 2:00 pm