Fernando Pessoa – Estou cansado da inteligência – Poesia

Mas só percebo um cansaço no fundo, como baixam na taça


Fernando Pessoa/Álvaro de Campos
Estou cansado da inteligência.Literatura,Ilustração,Fotografia,Blog do Mesquita

Estou cansado da inteligência.
Pensar faz mal às emoções.
Uma grande reação aparece.
Chora-se de repente, e todas as tias mortas fazem chá de novo
Na casa antiga da quinta velha.
Pára, meu coração!
Sossega, minha esperança fictícia!
Quem me dera nunca ter sido senão o menino que fui…
Meu sono bom porque tinha simplesmente sono e não ideias que esquecer!
Meu horizonte de quintal e praia!
Meu fim antes do princípio!

Estou cansado da inteligência.
Se ao menos com ela se apercebesse qualquer coisa!
Mas só percebo um cansaço no fundo, como baixam na taça
Aquelas coisas que o vinho tem e amodorram o vinho.


Você leu?: Horácio Dídimo – Os gigantes – Poesia


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

Descartes - Métodos Racionais
Descartes - Métodos Racionais

O primeiro consistia em nunca aceitar como verdadeira qualquer coisa sem a conhecer evidentemente como tal

November 23, 2019, 8:06 pm
Fernando Pessoa - Poesia
Fernando Pessoa - Poesia

Nesta quieta solidão sem fim

November 30, 2019, 8:15 pm
Platão - O mito da caverna
Platão - O mito da caverna

Os prisioneiros vão o chamar de louco

November 26, 2019, 8:08 pm
Sêneca - O descontentamento consigo próprio
Sêneca - O descontentamento consigo próprio

O Descontentamento consigo próprio O caso é o mesmo em todos os vícios: quer seja o daqueles que são atormentados pela indolência e pelo tédio, sujeitos a contantes mudanças de...

December 11, 2019, 6:21 pm
Chico Buarque - Frase do dia
Chico Buarque - Frase do dia

Mudanças

November 20, 2019, 10:00 am
Mauro Gouvêa - Poema do desespero
Mauro Gouvêa - Poema do desespero

...meu corpo oco, minha alma morta,só existe noite em meu dia.

December 11, 2019, 9:00 pm