Fernanda de Castro – Solidão

A multidão em volta


Solidão
Fernanda de Castro

A multidão em volta
e o pensamento à solta
como alado corcel.
E as ideias dispersas, em tropel,
como folhas ao vento
pétalas do Pensamento.

Solidão.
A angústia da Cidade,
a impossível procura da Unidade,
o clamor
do silêncio interior,
mais pungente, estridente,
que os bárbaros ruídos
que ferem, dilaceram
os nervos e os sentidos.


Você leu?: Thiago de Mello – A fruta aberta – Poesia


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

Voltaire - Amor comparado
Voltaire - Amor comparado

Queres ter uma ideia do amor, vê os pardais...

September 18, 2019, 8:00 pm
Júlio Dantas - O Talento na Juventude e na Velhice
Júlio Dantas - O Talento na Juventude e na Velhice

...supor que o talento constitui privilégio da mocidade.

September 15, 2019, 9:06 pm
Frase do dia
Frase do dia

Quando você ama

August 29, 2019, 6:54 pm
Michel de Montaigne - Suporte real para a rmoção
Michel de Montaigne - Suporte real para a rmoção

...se o golpe falhar e ele for ao vento.

September 21, 2019, 6:00 pm
Carlos Drummond de Andrade - A máquina do mundo
Carlos Drummond de Andrade - A máquina do mundo

E como eu palmilhasse vagamente

August 27, 2019, 6:40 pm
Ezpinoza - A finalidade do Estado é a liberdade
Ezpinoza - A finalidade do Estado é a liberdade

Num Estado democrático, o que menos se tem a temer é o absurdo

September 7, 2019, 7:12 pm