Eugênio de Andrade – Versos na tarde – 02/03/2018


Os olhos rasos de água
Eugênio de Andrade

Cansado de ser homem o dia inteiro
chego à noite com os olhos rasos de água.
Posso então deitar-me ao pé do teu retrato,
entrar dentro de ti como num bosque.

É a hora de fazer milagres:
posso ressuscitar os mortos e trazê-los
a este quarto branco e despovoado,
onde entro sempre pela primeira vez,
para falarmos das grandes searas de trigo
afogadas na luz do amanhecer.

Posso prometer uma viagem ao paraíso
a quem se estender ao pé de mim,
ou deixar uma lágrima nos meus olhos

ser a nostalgia das areias.
É a hora de adormecer na tua boca,
como um marinheiro num barco naufragado,
o vento na margem das espigas.


Você leu?: Manoel Caixa D’Água – Se as noites envelhecessem – Poesia


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave:

Leia também:

Franz Kafka - Poesia
Franz Kafka - Poesia

Não é necessário sair de casa.

December 5, 2019, 9:00 pm
René Descartes
René Descartes

Pensarei que o céu, o ar, a terra, as cores, as figuras, os sons, e

November 19, 2019, 7:38 pm
Leon Tolstói - Ana Karenina
Leon Tolstói - Ana Karenina

Creio que o amor... essas duas classes de amor

December 5, 2019, 10:30 pm
Pablo Neruda - Se você me esquecer - Poesia
Pablo Neruda - Se você me esquecer - Poesia

Eu quero que você saiba uma coisa/ Você sabe como é isso/Se eu olhar para para a lua cristalina

November 25, 2019, 8:00 pm
Sócrates - As três peneiras
Sócrates - As três peneiras

Um rapaz procurou Sócrates e disse-lhe que precisava contar-lhe algo sobre alguém.

November 14, 2019, 8:09 pm
Octavio Paz - Acos - Poesia
Octavio Paz - Acos - Poesia

À Silvina Ocampo. Quem canta nas ourelas do papel?

November 26, 2019, 7:00 pm