Em Fortaleza, o Réveillon virou batalha política

Nariz de palhaço Blog do MesquitaNum instante em que está todo mundo com Jingle-bell na cabeça, os políticos cearenses conspiram contra a magia do copo erguido do Réveillon.

O deputado estadual Fernando Hugo (Solidariedade) acusa o grupo da ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT) de organizar um ‘vaiaço’ contra o sucessor Roberto Cláudio (ex-PSB, hoje no Pros).

Segundo ele, o atentado sonoro ocorrerá na festa de queima de fogos, no aterro da Praia de Iracema.

Fernando Hugo, o acusador, não dá nome aos bois. Diz apenas que “asseclas” de Luizianne Lins estariam tramando constranger Roberto Cláudio, um político do grupo do governador Cid Gomes (Pros).

Mirando abaixo da linha da cintura, o deputado disse que os petistas do Ceará deveriam “passar o Ano Novo na Papuda.” Luizianne e seus correligionários ainda não se manifestaram sobre o ataque.

Aos pouquinhos, turistas e moradores de Fortaleza vão perdendo o direito de usufruir do 31 de dezembro como uma Tordesilhas anual, linha imaginária que separa com um abraço de afeto os infortúnios do ano velho do Feliz Ano Novo.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

Na virada de 2011 para 2012, Luizianne foi vaiada na Praia de Iracema.

Na passagem para 2013, na bica de deixar a prefeitura, Luizianne cancelou a festa. Seu desafeto Cid Gomes remarcou o evento, assumiu o investimento e comandou a contagem regressiva do Réveillon ao lado de Roberto Cláudio, que prevalecera na briga contra o PT nas urnas de dois meses antes.

Mais um pouco e o povo perceberá que talvez não valha a pena bater palmas para maluco dançar.
Josias de Souza

Mais artigos

Meio Ambiente

O Brasil é um exemplo aberrante de tudo o que se pode fazer conta o meio ambiente. Se a ONU não reagir, agora na ida