Elisa Lucinda – Poesia

Remeta-me os dedos em vez de cartas de amor


Cor-respondência
Elisa Lucinda
Blog do Mesquita,Flickr

Remeta-me os dedos
em vez de cartas de amor
que nunca escreves
que nunca recebo.
Passeiam em mim estas tardes
que parecem repetir
o amor bem feito
que você tinha mania de fazer comigo.
Não sei amigo
se era o seu jeito
ou de propósito
mas era bom, sempre bom
e assanhava as tardes.
Refaça o verso
que mantinha sempre tesa
a minha rima
firme
confirme
o ardor dessas jorradas
de versos que nos bolinaram os dois
a dois.
Pense em mim
e me visite no correio
de pombos onde a gente se confunde
Repito:
Se meta na minha vida
outra vez meta.
Remeta

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

Nardélio Fernandes Luz - Querer e não querer - Poesia
Nardélio Fernandes Luz - Querer e não querer - Poesia

Se já me quis um dia, não responda, Querer e não querer, poesia de Nardélio Fernandes Luz versos

November 4, 2019, 5:30 pm
Ana Luísa Amaral - Pequenos mosaicos - Poesia
Ana Luísa Amaral - Pequenos mosaicos - Poesia

É agora - na pura ausência das coisas

November 15, 2019, 8:00 pm
Aristóteles - O motor não movido do mundo
Aristóteles - O motor não movido do mundo

O próprio tirano é escravo de sua ambição

November 13, 2019, 7:06 pm
Ezhequiel Queiróz - Paixão é um lobo - Poesia
Ezhequiel Queiróz - Paixão é um lobo - Poesia

Quando este grito, esta traça

October 31, 2019, 6:33 pm
Vinicius de Moraes - Poema dos olhos da amada
Vinicius de Moraes - Poema dos olhos da amada

Que olhos os teus/Quanto mistério

October 25, 2019, 7:00 pm
Shakespeare a 17 mãos
Shakespeare a 17 mãos

Autoria mista em peças de Shakespeare?

October 26, 2019, 11:10 am