• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Eleições 2014 – Urna eletrônica: a máquina que faz seu voto sumir

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Contem transcrição do I Seminário do Voto Eletrônico, apresentado na Câmara Federal em 29 de Maio de 2002, e uma análise do relatório da Unicamp sobre o Sistema Informatizado de Eleições.

Livro Burla eletrônica – A máquina que faz seu voto sumir

Leia um trecho:
“Uma sombra paira sobre a democracia brasileira: as urnas eletrônicas em uso no país – totalmente projetadas e implementadas pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE) – não garantem a verdade eleitoral.
 
Elas não permitem auditoria pela simples razão de que não há sufrágios a contar ou recontar – o voto dos brasileiros foi desmaterializado, tornou-se um registro eletrônico na memória volátil (RAM) da máquina que se apaga quando o resultado é totalizado e gravado em disquete e na memória do equipamento.
Se você votar em um candidato que aparece na tela e o programa registrar outro candidato na memória, ninguém jamais saberá. A legislação permite que os programas da urna eletrônica, milhares, sejam verificados pelos partidos políticos.
Mas dá o prazo de cinco dias – o que não garante nada, absolutamente nada, por ser humanamente impossível conferi-los nesse exíguo período.
São cerca de 3 milhões de linhas de código-fonte no programa e os técnicos só podem usar os dedos e a própria memória na hora de conferir. Para quem não sabe, bastam três ou quatro linhas – entre milhões – para introduzir um código malicioso que desvie votos de um candidato para outro”.


 Digo eu:  Isso mesmo que você leu; TRÊS MILHÕES DE LINHAS DE CÓDIGO-FONTE e os técnicos só podem usar os dedos e a própria memória na hora de conferir. Exigência do TSE! Hahahaha! Entendeu ou preciso desenhar?
Clique aqui para acessar o “download” do conteúdo integral do livro em PDF.

[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário