Eleições 2014: Embargos Infringentes, a polêmica que pode eleger Joaquim Barbosa


O momento fatal se aproxima.

Como dizia o jornalista, publicitário e compositor Miguel Gustavo, “o suspense é de matar o Hitchcock”.

Se o ministro Celso de Mello apoiar a teoria de que os embargos infringentes continuam valendo no Supremo (apenas no Supremo, registre-se), ninguém sabe o que pode acontecer.

Todas as previsões e análises políticas caem por terra.

É muito provável que os jovens retomem os protestos, mas não se sabe o que dirá a voz da ruas. A única coisa certa que se pode garantir é que nenhum político tradicional se beneficiará dessa situação.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

De Dilma Rousseff a Marina Silva, passando por Aécio Neves, José Serra, Eduardo Campos e pelo próprio Lula, nenhum presidenciável ganhará bônus político com a eternização do processo do mensalão.

O único personagem que se beneficiará, sem a menor dúvida, será o ministro Joaquim Barbosa.

Em Brasília corre o rumor de que ele poderia renunciar, pedir aposentadoria e se  lançar candidato, em nome de um novo Brasil.

Mas há também a hipótese de que ele continue no Supremo, se beneficiando dos holofotes de toda a grande mídia, e só saia em abril de 2014, com uma sólida campanha eleitoral já consolidada na ruas.

Tudo depende do ministro Celso de Mello.

Se aprovar os embargos infringentes e houver novos julgamentos, colocará Joaquim Barbosa em situação privilegiada perante a opinião pública.

E tudo poderá acontecer. Ou não, como diz o black bloc Caetano Veloso.
Carlos Newton/Tribuna da Imprensa

Postado na categoria: Política - Palavras chave: , , , , , , , , , ,

Leia também:

Brasil vive um clima de pré-nazismo enquanto a oposição emudece
Brasil vive um clima de pré-nazismo enquanto a oposição emudece

O silêncio dos que deveriam defender a democracia pode acabar deixando o caminho aberto aos autoritários, que se sentem ainda mais fortes diante de tais silêncios

November 25, 2019, 12:49 pm
E viva a farofa do capitalismo anárquico.
E viva a farofa do capitalismo anárquico.

A realidade agora é liberertários X globalistas.

November 9, 2019, 11:30 am