Eleições 2010: por não cumprir prazo para defesa Maluf poderá perder o mandato

Para o bem da democracia brasileira que esse ‘cochilo’ do notório Maluf seja eterno e o envie para as calendas do universo da política.
O Editor


Cochilo de 48 horas pode custar quatro anos a Maluf

O ministro Marco Aurélio Mello, do TSE, indeferiu recurso de Paulo Maluf (PP-SP) contra decisão que o havia enquadrado na lei da Ficha Limpa.

O TRE-SP negara o registro da candidatura de Maluf por conta de uma condenação por improbidade administrativa.

Escorado no recurso levado ao TSE, o deputado foi às urnas. Amealhou a terceira maior votação de São Paulo: 497,2 mil votos.

Seus votos são considerados, por ora, nulos. Mas Maluf ainda pode recorrer ao plenário do TSE.

Se amargar nova derrota, só lhe restará o STF.

Marco Aurélio negou-se a rever a sentença que ameaça tirar Maluf da Câmara por um motivo prosaico: o calendário.

Segundo o ministro, Maluf tinha três dias para contestar o Waterloo do TRE.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

O prazo venceu em 3 de setembro. E o recurso de Maluf só chegou no dia 5 de setembro.

Ou seja, um cochilo de 48 horas pode proporcionar à nação o usufruto da ausência de Maluf numa legislatura de quatro anos.

blog Josias de Souza

Mais artigos