Eleições 2010: Henrique Meirelles é o plano B de Lula se Dilma não emplacar


PMDB recepciona Meirelles como alternativa a Dilma

Conforme noticiado aqui, o presidente do Banco Central decidiu filiar-se ao PMDB.

No oficial, a direção do partido vende Meirelles como um candidato restrito a Goiás.

Em março de 2010, ele optaria pelo governo do Estado ou pela cadeira no Senado.

No paralelo, Meirelles entra no PMDB como alternativa presidencial da legenda.


Você leu?: Brasil da série “Só dói quando eu rio”


1. Há pouco mais de um mês, o grão-pemedebê Michel Temer reuniu-se reservadamente com um grupo de empresários, em São Paulo.

2. Recolheu dos interlocutores a impressão de que Dilma, a despeito de Lula, não decolaria como candidata.

3. Os empresários teceram loas a Henrique Meirelles. Instigaram Temer a cogitar o nome do presidente do BC como opção presidencial do PMDB.

4. Em diálogos telefônicos e conversar pessoais, Temer pôs-se a consultar lideranças que compõem a ala do PMDB vinculada ao governo Lula.

5. Temer disse ao seu pessoal que convidaria Meirelles para um almoço. Iria sondá-lo sobre a disposição de entrar no PMDB e, eventualmente, concorrer ao Planalto.

6. Depois disso, Temer encontrou-se com Lula. Não mencionou Meirelles. Trataram da resolução das desavenças que envenenam as relações de PT e PMDB nos Estados.

7. Lula comprometeu-se a intervir nas arengas estaduais. Por ora, não interveio. As feridas continuaram abertas.

8. Temer reuniu-se em Brasília com os expontes de seu grupo. Decidiram que era hora de o PMDB levar à mesa as suas fichas.

9. Passaram a cobrar de Lula e do PT a definição da chapa: Dilma na cabeça; Temer na vice. Uma forma de manter unida a tropa nos Estados.

10. Orestes Quércia, que frequenta o pano verde como patrono do tucano José Serra, questionou a pressa.

11. Sentindo o cheiro de queimado, Dilma reuniu-secom Temer. Combinaram de celebrar, até o final de outubro, um pré-acordo.

12. Súbito, num instante em que Dilma dobra os joelhos nas pesquisas, Temer foi à mesa de almoço com Henrique Meirelles.

13. Deu-se nesta quinta (24). Acertaram-se os detalhes da filiação de Meirelles ao PMDB. Coisa a ser oficializada até a próxima terça (29).

14. Pela lei, os candidatos precisam providenciar a filiação partidária até um ano antes da eleição. O prazo expira na sexta, dia 2 de outubro.

15. E quanto ao cargo que irá disputar? Bem, essa decisão só precisa ser tomada no final de março, quando Meirelles terá de deixar a presidência do BC.

16. Até lá, Meirelles pode desfilar no noticiário como candidato a governador, a senador, a vice-presidente ou até como postulante à cadeira de Lula.

17. Ouça-se o que disse ao repórter, na noite passada, um dos mais expressivos integrantes do grupo de Temer:

“O que nos assusta no caso de Dilma é o seguinte: imaginávamos que, desfilando com Lula, era viraria um foguete…”

“…Ela é apresentada como candidata há mais de um ano. Virou mãe do PAC e tudo mais. E não decola…

“Quando isso acontece, todo mundo passa a questionar a capacidade do presidente Lula de transferir votos para sua ministra”.

18. Ouça-se um pouco mais do que foi dito: “Até aqui, embora muitos no partido defendessem a candidatura própria, estávamos travados pela falta de nome…”

“…Com o Meirelles, superamos essa fase. Ele representa, mais até do que a Dilma, o sucesso econômico do governo Lula…”

“…Meirelles será nosso candidato à presidência? O tempo dirá. De antemão, digo que, se isso vier a ocorrer, ninguém vai poder nos chamar de traidores…”

“…O Ciro [Gomes] se apresenta como candidato da base do governo. A Marina [Silva] é candidata de um partido que também integra a base. Por que não o PMDB?”

19. Na quarta-feira (30) da semana que vem, Temer vai integrar a comitiva de Lula na viagem a Copenhaque, na Dinamarca.

Vão assistir à cerimônia de escolha da cidade-sede das Olimpíadas de 2016. A capital carioca figura entre as candidatas.

Uma oportunidade para que Temer esmiúce com Lula o pré-acordo já alinhavado com Dilma. Na volta ao Brasil, o trato desceria ao papel.

20. A Meirelles, que também foi convidado a integrar a caravana de Copenhaque, fica reservado o papel de sombra de Dilma.

O presidente do BC acalenta o sonho presidencial desde 2002. Naquele ano, tentara convencer o PMDB a fazê-lo candidato.

Mas o partido já se havia acertado com a candidatura tucana de José Serra. Meirelles, então, ingressou no PSDB e elegeu-se deputado.

Antes de tomar posse, renunciou ao mandato desfiliou-se do partido. Virou presidente do BC de Lula, que surrara Serra e a vice dele, a pemedebê Rita Camata.

Agora, o deslizamento momentâneo de Dilma faz renascer o velho sonho. É de perguntar: o que pensa Lula acerca da opção Meirelles?

À cúpula do PP, partido com o qual negociava a filiação havia meses, Meirelles disse ter optado pelo PMDB seguindo aconselhamento do próprio Lula.

blog Josias de Souza

Postado na categoria: Brasil, Política - Palavras chave: , , , , , , ,

Leia também:

Fundos que controlam 16 trilhões de dólares cobram pela crise na Amazônia
Fundos que controlam 16 trilhões de dólares cobram pela crise na Amazônia

Boicote por crise dos incêndios na Amazônia chega ao mercado financeiro

September 23, 2019, 11:58 am
Rodrigo Janot - Arroubo homicida de Janot se vira contra Lava Jato: “Combate à corrupção virou refém de fanáticos”
Rodrigo Janot - Arroubo homicida de Janot se vira contra Lava Jato: “Combate à corrupção virou refém de fanáticos”

Para a divulgação do seu livro admitiu pensamento homicida

September 29, 2019, 11:00 am
Dobram os focos de queimadas em terras indígenas da Amazônia
Dobram os focos de queimadas em terras indígenas da Amazônia

Números são os maiores desde 2011

October 12, 2019, 12:15 pm
Brasil; reservas legais geram R$ 6 trilhões por ano
Brasil; reservas legais geram R$ 6 trilhões por ano

Estudo esclarece por que o Brasil precisa de suas reservas legais – elas geram R$ 6 trilhões por ano. Vegetação mantida dentro das propriedades rurais são importantes para o ecossistema...

September 27, 2019, 11:41 am
Cecília Meireles - O livro da solidão - Literatura
Cecília Meireles - O livro da solidão - Literatura

Mas uma ilha deserta nem sempre é um exílio

September 26, 2019, 6:00 pm
Brasil - Só dói quando eu rio
Brasil - Só dói quando eu rio

Art. 7, inc. IV da Constituição Federal de 88

October 8, 2019, 3:04 pm