• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Dilma e os tablets

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

PowerPoint é coisa do passado: mania dos tablets invade o Planalto.
Dilma tem vários aparelhos e sempre viaja com um.

Ministros seguem exemplo.

Já está superada a imagem que tanto marcou o ex-presidente Lula da sua então ministra de Minas e Energia e, depois, chefe da Casa Civil, Dilma Rousseff, sempre grudada a tabelas de PowerPoint em um laptop.

Mais conectada do que nunca ao mundo virtual, a presidente agora só quer saber de tablets.

Tem pelo menos quatro destas engenhocas em locais estratégicos e não abre mão de carregar ao menos uma em viagem.

Um deles foi presente do presidente da Foxconn — empresa taiwanesa que está se instalando no país.

O Samsung de Dilma tem capa personalizada vermelha e vem com sua assinatura.

É a partir dessas máquinas portáteis, das quais não se separa, que a presidente acompanha o noticiário estrangeiro, a compilação de reportagens publicadas na mídia nacional e até mesmo dados do seu governo.[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Mas não é só trabalho que a presidente busca nos tablets, que têm permitido à Dilma cultivar um dos seus hábitos preferidos, o da leitura.

Ela baixa livros sem parar e o último que estava lendo era “Os homens de confiança: Wall Street, Washington e a educação de um presidente”, do jornalista americano vencedor do prêmio Pulitzer Ron Suskind, que trata da ascensão de Barack Obama e da crise financeira de 2008.

A mania por tablet está longe de ser uma peculiaridade de Dilma.

Aos poucos, estes aparelhos vêm invadindo a Esplanada dos Ministérios e tomando conta dos gabinetes dos Três Poderes da República, seja por caminhos institucionais, seja pelo simples desejo destes funcionários públicos de carregar o seu próprio tablet para cima e para baixo.

Não há reunião de ministros sem alguns exemplares sobre a mesa.

Fernando Pimentel, de Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, é um dos adeptos da nova onda.

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, ainda mantém um no gabinete, onde lê as notícias econômicas.
O Globo

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e “designer”.

Bacharel em administração e bacharelando em Direito.

Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Mais artigos

Siga-me