David Mourão Ferreira – Soneto do amor difícil

Mas se na praia a onda se espedaça


Soneto do amor difícil
David Mourão-Ferreira

A praia abandonada recomeça
logo que o mar se vai, a desejá-lo:
é como o nosso amor, somente embalo
enquanto não é mais que uma promessa…

Mas se na praia a onda se espedaça,
há logo nostalgia duma flor
que ali devia estar para compor
a vaga em seu rumor de fim de raça.

Bruscos e doloridos, refulgimos
no silêncio de morte que nos tolhe,
como entre o mar e a praia um longo molhe

de súbito surgido à flor dos limos
E deste amor difícil só nasceu
desencanto na curva do teu céu.


Você leu?: Gabriel Garcia Marques – Do amor e outros fracos


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

Carlos Drummond de Andrade - Viver
Carlos Drummond de Andrade - Viver

Isso, ou menos que isso...

September 4, 2019, 1:07 pm
Elza Fraga - Os quatro cantos da lua - Poesia
Elza Fraga - Os quatro cantos da lua - Poesia

Só faz exibir seus encantos, nunca vai ser tua presa

August 30, 2019, 6:00 pm
Flora Figueiredo - Poesia
Flora Figueiredo - Poesia

Você me adula, mordisca, me encabula

September 8, 2019, 7:20 pm
Nirton Venâncio - Seletivo - Poesia
Nirton Venâncio - Seletivo - Poesia

Quem é você para vender...

August 28, 2019, 8:00 pm
Rousseau - Entendimento Apaixonado
Rousseau - Entendimento Apaixonado

O entendimento humano deve muito às paixões...

September 8, 2019, 7:45 pm
Pe. Antônio Vieira - O que sabemos e o que ignoramos
Pe. Antônio Vieira - O que sabemos e o que ignoramos

A maior parte do que sabemos é a menor do que ignoramos

August 25, 2019, 7:14 pm