Sarney e o nepotismo. Cunhada estava na folha de pagamento do Senado

Meninas e meninos, a “tchurma” dos Timbiras não nos dá descanso! Todo dia aparece um marimbondo de fogo recebendo algum no caixa da viúva.

Olha, prá compreender toda a ramificação da matilha dos Sarney, — pode até virar tarefa de gincana — mamando nas têtas da nossa pátria amada tão gentil, só fazendo um organograma. O blog fica aguardando que algum colaborador seja capaz de juntar as peças do nepotismo expresso e construir graficamente o linhame de conexões dos ribamares nos diversos escalões da República. E que República!

O editor

Senado empregou cunhada de Sarney

Shirley Duarte Pinto de Araújo integrou folha de pagamento da Casa por 6 anos e teria trabalhado para Roseana.

Surgiu mais um nome na lista de integrantes do clã Sarney com emprego no Senado. Trata-se de Shirley Duarte Pinto de Araújo, de 33 anos, cunhada do presidente da Casa, o senador José Sarney (PMDB-AP). Shirley integrou a folha de pagamento do Senado durante seis anos.

Ela estava lotada no gabinete da ex-senadora Roseana Sarney (PMDB), hoje governadora do Maranhão. Saiu no último dia 8 de abril, nove dias antes de Roseana renunciar à vaga no Senado para assumir o governo de seu Estado.

Shirley é mulher de Ernane Cesar Sarney Costa, de 61 anos, irmão de José Sarney e secretário particular de Roseana há anos.

A cunhada de Sarney recebia do Senado, mas não costumava aparecer para trabalhar em Brasília, segundo revelou ontem o Correio Braziliense. Morava em São Luís. Segundo a assessoria de Roseana, ela prestava serviços à então senadora na capital maranhense.

Shirley foi nomeada em fevereiro de 2003, como assistente parlamentar. Ganhava R$ 2,4 mil. Quatro anos depois, foi promovida a secretária parlamentar, um dos cargos de maior salário entre os funcionários da Casa. Passou a receber mensalmente R$ 7,6 mil.

O Estado de São Paulo

Share the Post:

Artigos relacionados