Dylan Thomas – Poesia – 27/10/2021

Boa noite. A luz irrompe onde nenhum sol brilha Dylan Thomas A luz irrompe onde nenhum sol brilha; onde não se agita qualquer mar, as águas do coração impelem as suas marés; e, destruídos fantasmas com o fulgor dos vermes nos cabelos, os objetos da luz atravessam a carne onde nenhuma carne reveste os ossos. […]

Leia mais… from Dylan Thomas – Poesia – 27/10/2021

Czeslaw Milosz- Poesia – 25/09/2021

Boa noite. A condição poética Czeslaw Milosz Como se tivesse em vez de olhos binóculos ao contrário, o mundo se distancia e pessoas, árvores, ruas, tudo diminui, mas nada, nada perde a clareza, fica mais denso. Já tive antes momentos assim, escrevendo poemas; conheço então a distância, a contemplação desinteressada, sei assumir um eu que […]

Leia mais… from Czeslaw Milosz- Poesia – 25/09/2021

Sérgio Jockyman – Poesia

Boa noite. Desejo Sérgio Jockyman Desejo primeiro que você ame, E que amando, também seja amado. E que se não for, seja breve em esquecer. E que esquecendo, não guarde mágoa. Desejo, pois, que não seja assim, Mas se for, saiba ser sem desesperar. Desejo também que tenha amigos, Que mesmo maus e inconseqüentes, Sejam […]

Leia mais… from Sérgio Jockyman – Poesia

José Luis Peixoto – Poesia

Boa noite. A metáfora José Luís Peixoto No ano passado escrevi um poema que começava assim: “sinto a lâmina do teu ciúme no meu peito” – era uma metáfora, claro. E não suspeitei. Agora, que me espetaste a faca de descascar batatas entre as costelas, único desfecho lógico para o nosso amor; agora, que sinto […]

Leia mais… from José Luis Peixoto – Poesia

Henriqueta Lisboa – Poesia – 15/09/2021

Boa noite. Em sobressalto Henriqueta Lisboa – As notícias me sobressaltam. Dia a dia cada vez mais terríveis. Brotam da terra pelos poros entram pela janela em silvos ásperos fazem pilha no chão em letras tortas caem das nuvens em mortalhas. E já são outras realidades apostas ao retoque dos memorandos às interpretações da ribalta […]

Leia mais… from Henriqueta Lisboa – Poesia – 15/09/2021