Carlos Costa – Poesia


Artes Plásticas,Carlos Costa,Blog do Mesquita

Você caracol,
casca, casulo.

A brisa traz o olor
de humores temperados
no sexo, seixo bem rolado
desejo após desejo
tudo de novo reinventado
em tua ostra escâncara.

Arte: Carlos Costa, sem título, 2005,
nanquim sépia Le Franc & Bourgeois, sobre papel, 31x23cm


Você leu?: Vergílio Ferreira – No fundo somos bons mas abusam de nós


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

Yves Bonnefoy - A Murta - Poesia
Yves Bonnefoy - A Murta - Poesia

Por vezes te sabia a terra, eu bebia

September 15, 2019, 9:00 pm
Walt Whitman - Frase do dia
Walt Whitman - Frase do dia

Quanto a mim, o melhor governo...

August 27, 2019, 6:31 pm
Nirton Venâncio - Seletivo - Poesia
Nirton Venâncio - Seletivo - Poesia

Quem é você para vender...

August 28, 2019, 8:00 pm
Marcus Cícero - Os limites da amizade
Marcus Cícero - Os limites da amizade

Eis aqui os limites nos quais creio poder encerrar a amizade

September 1, 2019, 7:30 pm
Voltaire - Amor comparado
Voltaire - Amor comparado

Queres ter uma ideia do amor, vê os pardais...

September 18, 2019, 8:00 pm
Eugenio de Andrade - Em louvor ao fogo - Poesia
Eugenio de Andrade - Em louvor ao fogo - Poesia

Arde a luz nos vidros da ternura

September 20, 2019, 7:35 pm