Camilo Castelo Branco – Amor como depravação do nervo óptico

Entendem cordatos fisiologistas que o amor


Amor como depravação do nervo óptico

Entendem cordatos fisiologistas que o amor, em certos casos, é uma depravação do nervo óptico. A imagem objectiva, que fere o órgão visual no estado patológico, adquire atributos fictícios.

A alma recebe a impressão quimérica tal como sensório lha transmite, e com ela se identifica a ponto de revesti-la de qualidades e excelências que a mais esmerada natureza denega às suas criaturas diletas. Os certos casos em que acima se modifica a generalidade da definição vêm a ser aqueles em que o bom senso não pode atinar com o porquê dalgumas simpatias esquisitas, extravagantes e estúpidas que nos enchem de espanto, quando nos não fazem estoirar de inveja.

E tanto mais se prova a referida depravação do nervo que preside às funções da vista quanto a alma da pessoa enferma, vítima de sua ilusão, nos parece propensa ao belo, talhada para o sublime e opulentada de dons e méritos que o mais digno homem requestaria com orgulho.

Camilo Castelo Branco


Você leu?: Neide Archanjo – Já não há cíclopes


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave:

Leia também:

Poesia - Eu te amo
Poesia - Eu te amo

...desta palavra eu sei todo o peso.

September 16, 2019, 6:30 pm
Saint-Exupéry - Não se reconquista o amor com argumentos
Saint-Exupéry - Não se reconquista o amor com argumentos

Não se reconquista o amor com argumentos Não te esqueças de que a tua frase é um ato. Se desejas levar-me a agir, não pegues em argumentos. Julgas que me...

September 6, 2019, 7:49 pm
Marcus Cícero - Os limites da amizade
Marcus Cícero - Os limites da amizade

Eis aqui os limites nos quais creio poder encerrar a amizade

September 1, 2019, 7:30 pm
Agostinho da Silva - Ser diferente
Agostinho da Silva - Ser diferente

A única salvação do que é diferente é ser diferente até o fim

August 29, 2019, 7:31 pm
Hilda Hilst - Amavisse - Poesia
Hilda Hilst - Amavisse - Poesia

Como se te perdesse, assim te quero

September 9, 2019, 7:56 pm
Elza Fraga - Os quatro cantos da lua - Poesia
Elza Fraga - Os quatro cantos da lua - Poesia

Só faz exibir seus encantos, nunca vai ser tua presa

August 30, 2019, 6:00 pm