Miguel Torga – Versos na tarde


Bucólica
Miguel Torga ¹

A vida é feita de nadas:
De grandes serras paradas
À espera de movimento;
De searas onduladas
Pelo vento;
De casas de moradia
Caídas e com sinais
De ninhos que outrora havia
Nos beirais;
De poeira;
De sombra de uma figueira;
De ver esta maravilha:
Meu pai a erguer uma videira
Como uma mãe que faz a trança à filha.

¹ Adolfo Correia Rocha
* Vila Real, Portugal – 12 de Agosto de 1907 d.C
+ Coimbra, Portugal – 17 de Janeiro de 1995 d.C


[ad#Retangulo – Anuncios – Normal]


Você leu?: Alexander Pushkin – A minha biblioteca é o meu harém


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Michel de Montaigne - Não há nada tão enjoativo quanto a abundância
Michel de Montaigne - Não há nada tão enjoativo quanto a abundância

O amor bem nutrido e excessivamente submisso logo nos enjoa e cansa

July 29, 2019, 4:28 pm
Cesare Pavese - A nossa arte
Cesare Pavese - A nossa arte

A arte de mergulhar fulminante e profundamente na dor

August 17, 2019, 6:34 pm
J.G de Araujo Jorge - Pressentimento
J.G de Araujo Jorge - Pressentimento

Pressentimento J.G de Araujo Jorge O fim do nosso amor pressenti – na agonia das tuas próprias cartas, rápidas, pequenas… – se nem tantas, com carinho imenso te escrevia tão...

August 1, 2019, 5:00 pm
Fernando Pessoa - A Espantosa Realidade das Cousas
Fernando Pessoa - A Espantosa Realidade das Cousas

Basta existir para se ser completo

August 24, 2019, 7:00 pm
Thomas de Aquino - O livre-arbítrio
Thomas de Aquino - O livre-arbítrio

Do contrário, conselhos, exortações, ordens, proibições

August 20, 2019, 3:31 pm
Fernando Pessoa - Arte e Sensibilidade
Fernando Pessoa - Arte e Sensibilidade

Toda a arte se baseia na sensibilidade

August 4, 2019, 4:16 pm