Arthur Schopenhauer – Filosofia – Literatura


Arthur Schopenhauer,FilosofiaNunca tomar ninguém como modelo
Para as nossas ações e omissões, não é preciso tomar ninguém como modelo, visto que as situações, as circunstâncias e as relações nunca são as mesmas e porque a diversidade dos carácteres também confere um colorido diverso a cada ação. Desse modo, duo cum faciunt idem, non est idem (quando duas pessoas fazem o mesmo, não é o mesmo). Após ponderação madura e raciocínio sério, temos de agir segundo o nosso carácter. Portanto, também em termos práticos, a originalidade é indispensável; caso contrário, o que se faz não combina com o que se é.

Arthur Schopenhauer, in ‘Aforismos para a Sabedoria de Vida’

Postado na categoria: Filosofia, Literatura - Palavras chave: ,

Leia também:

Marcel Proust - Mentimos para proteger o nosso prazer
Marcel Proust - Mentimos para proteger o nosso prazer

Mentimos para Proteger o nosso Prazer A mentira é essencial à humanidade. Nela desempenha porventura um papel tão importante como a procura do prazer, e de resto é comandada por...

August 16, 2019, 11:00 am
Thomas de Aquino - O livre-arbítrio
Thomas de Aquino - O livre-arbítrio

Do contrário, conselhos, exortações, ordens, proibições

August 20, 2019, 3:31 pm
Alexander Pushkin - A minha biblioteca é o meu harém
Alexander Pushkin - A minha biblioteca é o meu harém

Os livros dão-me confiança pela sua disponibilidade

August 24, 2019, 7:25 pm
Cesare Pavese - A nossa arte
Cesare Pavese - A nossa arte

A arte de mergulhar fulminante e profundamente na dor

August 17, 2019, 6:34 pm