BBB e boicote aos patrocinadores

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

Que tal se todas as pessoas que protestam contra o BBB boicotassem os patrocinadores?

Uma proposta para as pessoas que não suportam mais programas do tipo Big Brother Brasil: que tal se enviassem emails aos patrocinadores e parassem de consumir os produtos anunciados?

Quanto representa esta parcela da população que despreza o BBB? Uns 30%?

Se todos parassem de consumir Guaraná Antártica, Omo, Devassa ou não comprasse carros da Fiat, certamente as empresas sentiriam o impacto.
Opções para substituição dos produtos não faltam.

Quando aquele consumidor revoltado postou na web o vídeo de protesto contra a Brastemp, rapidamente a empresa agiu, porque o desgaste seria inevitável. Principalmente em tempos de internet e facilidade de comunicação. Acredito que o mesmo ocorreria com esses patrocinadores do BBB.

Mas sempre vem aquela desculpa: não adianta nada você parar, os outros continuam, a empresa não vai falir por causa disso.
E tudo continua como antes… Como dizia Raul Seixas: “É sempre mais fácil achar que a culpa é do outro”. Governo, Globo, Bial, pobres etc…

Protestar é importante, porém há que se pôr em prática o famoso “quem financia a baixaria é contra a cidadania”.
No caso do BBB, eu não vejo nem financio.
Joaquim Barreto


[ad#Retangulo – Anuncio – Duplo]

José Mesquita

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharel em Direito. Pós-graduado em Direito Constitucional. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

Gostou? Deixe um comentário