Atribuir alta na Bolsa de Valores a queda de popularidade da Dilma é puro amadorismo

Pesquisas Dilma Rousseff Ibope Blog do MesquitaO mercado financeiro é um centro de jogatina, onde se arrisca no presente e no futuro, sempre com base no passado.

A Bovespa é um grande exemplo das especulações, e agora a alta vem sendo atribuída à “satisfação” do mercado com a queda da aprovação ao governo Dilma Rousseff na última pesquisa Ibope.

Essa motivação política pode até ter influenciado ligeiramente a subida das cotações, mas a grande verdade é que a Bolsa havia despencado nesse início de ano e atingiu um índice tão baixo, mas tão baixo, que comprar ações voltou a ser um grande negócio.

Muitas empresas ficaram com valor abaixo do patrimônio líquido, o que significa distorção do mercado.

A economia brasileira não está em seus melhores dias, mas não há sinais de maiores turbulências nem motivos para pânico.

O índice normal da Bolsa, hoje, seria por volta dos 60 mil pontos.

Ao contrário do velho ditado “tudo o que sobe vai descer”, baseado na lei da gravidade, no mercado de ações “tudo o que desce demais vai subir”.[ad#Retangulo – Anuncios – Direita]

É justamente o que está acontecendo com a Bolsa, numa fase em que o mercado imobiliário esgotou todas as suas jogadas e está fazendo água.

Especular é o normal no mercado financeiro e a palavra especulação não deve ser usada em sentido pejorativo.
Os investidores estrangeiros estão de volta e só sairão quando ela passar dos 60 mil pontos. Podem apostar.
Carlos Newton/Tribuna da Imperensa

Mais artigos