Aristóteles – O homem ideal

O homem ideal de Aristóteles, entretanto, não é um mero metafísico.


AristótelesO homem ideal de Aristóteles, entretanto, não é um mero metafísico.

Ele não se expõe desnecessariamente ao perigo, uma vez que são poucas as coisas com que se preocupa o suficiente; mais está disposto, nas grande crises, a dar até a vida sabendo que em certas condições não vale a pena viver. Está disposto a servir aos homens, embora se envergonhe quando o servem. Fazer um favor é sinal de superioridade; receber um favor é sinal de subordinação… Ele não toma parte em manifestações publicas (…) É franco quando a suas antipatias e preferências, fala e age com franqueza, devido a seu desprezo por homens e coisas

(…) Nunca se deixa tomar de admiração, já que a seus olhos nada é excelente. Não consegue viver com complacência para com terceiros, a menos que se trate de um amigo; a complacência é a característica de em escravo. (…) Nunca tem maldade e sempre esquece e passa por cima das injustiças. (…) Não gosta de falar. (…) Não lhe preocupa o fato de que deve ser elogiado ou que outros devam ser censurados. Não fala mal dos outros, mesmo de seus inimigos, a menos que seja com eles mesmos. Seus modos são serenos, sua voz é grave, sua fala e comedida; não costuma ser apressado, pois não acha nada muito importante. Uma voz estridente e passos apressados são adquiridos pelo homem através das preocupações.

(…) Ele suporta os acidentes da vida com dignidade e graça, tirando o máximo proveito de suas circunstâncias, como um habilidoso general conduz suas limitadas forças com toda a estratégia da guerra. (…) Ele é o melhor amigo de si mesmo e se delicia com a privacidade, ao passo que o homem sem virtude ou capacidade alguma é o pior inimigo de si mesmo e tem medo da solidão.

Este é o super-homem de Aristóteles.


Você leu?: René Descartes – Os mortais são dominados por uma curiosidade


Aristóteles

Postado na categoria: Filosofia, Literatura - Palavras chave: ,

Leia também:

René Descartes - Os mortais são dominados por uma curiosidade
René Descartes - Os mortais são dominados por uma curiosidade

As meditações confusas obscurecem a luz natural

December 6, 2019, 8:26 pm
Sêneca - O descontentamento consigo próprio
Sêneca - O descontentamento consigo próprio

O Descontentamento consigo próprio O caso é o mesmo em todos os vícios: quer seja o daqueles que são atormentados pela indolência e pelo tédio, sujeitos a contantes mudanças de...

December 11, 2019, 6:21 pm
Sêneca - Aprenda para que não pensem por você
Sêneca - Aprenda para que não pensem por você

Rir é correr risco de parecer tolo.

December 2, 2019, 7:29 pm
René Descartes
René Descartes

Pensarei que o céu, o ar, a terra, as cores, as figuras, os sons, e

November 19, 2019, 7:38 pm
Descartes - Métodos Racionais
Descartes - Métodos Racionais

O primeiro consistia em nunca aceitar como verdadeira qualquer coisa sem a conhecer evidentemente como tal

November 23, 2019, 8:06 pm
Confúcio - Tudo é belo?
Confúcio - Tudo é belo?

Tudo é Belo, mas nem todos veem a beleza.

December 7, 2019, 7:48 pm