Antônio Ramos Rosa – Poesia


É por ti que vivo
Antônio Ramos RosaAntônio Ramos Rosa,Literatura,Poesia

Amo o teu túmido candor de astro
a tua pura integridade delicada
a tua permanente adolescência de segredo
a tua fragilidade acesa sempre altiva

Por ti eu sou a leve segurança
de um peito que pulsa e canta a sua chama
que se levanta e inclina ao teu hálito de pássaro
ou à chuva das tuas pétalas de prata

Se guardo algum tesouro não o prendo
porque quero oferecer-te a paz de um sonho aberto
que dure e flua nas tuas veias lentas
e seja um perfume ou um beijo um suspiro solar

Ofereço-te esta frágil flor esta pedra de chuva
para que sintas a verde frescura
de um pomar de brancas cortesias
porque é por ti que vivo é por ti que nasço
porque amo o ouro vivo do teu rosto


Você leu?: Michel de Montaigne – Suporte real para a rmoção


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: , ,

Leia também:

Freud - A avaliação de uma civilização
Freud - A avaliação de uma civilização

Quando já se viveu por muito tempo numa civilização

August 27, 2019, 7:01 pm
Ezpinoza - A finalidade do Estado é a liberdade
Ezpinoza - A finalidade do Estado é a liberdade

Num Estado democrático, o que menos se tem a temer é o absurdo

September 7, 2019, 7:12 pm
Nirton Venâncio - Seletivo - Poesia
Nirton Venâncio - Seletivo - Poesia

Quem é você para vender...

August 28, 2019, 8:00 pm
Poesia - Eu te amo
Poesia - Eu te amo

...desta palavra eu sei todo o peso.

September 16, 2019, 6:30 pm
Michel de Montaigne - Suporte real para a rmoção
Michel de Montaigne - Suporte real para a rmoção

...se o golpe falhar e ele for ao vento.

September 21, 2019, 6:00 pm
O Deus de Ezpinoza - O que é a filosofia
O Deus de Ezpinoza - O que é a filosofia

Já em seu Tratado Teológico Político, anterior à Ética

September 9, 2019, 11:55 am