Anibal Beça – Poesia – Literatura


Quinta Estação
Anibal BeçaArte,Blog do Mesquita,P

Não há recomeço possível.
Senão um olhar para trás.
A flor que murcha cai
não torna para o galho.

Por cima dos ombros
o outono perde a primavera
e as folhas secas
são tapetes grados
para amaciar pegadas.

Um murmúrio bate à nossa porta
e o vento inexorável
escarifica cicatrizes
no exato arrepio.

No pressentido encontro
– bandido convicto –
assalto o canteiro
dessa noite insone
e agasalho a alba
na gruta do sésamo.

 


Você pode se interessar também sobre: Marguerite Yourcenar


Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: , , , , ,

Leia também:

Brecht – Versos na tarde – 19/06/2017

Quem se defende Brecht¹ Quem se defende porque lhe tiram o ar Ao lhe apertar a garganta, para este há um parágrafo Que diz: ele agiu em legitima defesa. Mas...

June 19, 2017, 9:00 pm
Jorge Luis Borges - Versos na tarde

Elvira de Alvear Jorge Luis Borges ¹ Todas las cosastuvo y lentamente Todas la abandonaron. La hemos visto Armada de delleza. La mañana Y el arduo mediodía le mostraron, Desde...

February 23, 2012, 9:00 pm
Bertrand Russell - A essência do fanatismo
Bertrand Russell - A essência do fanatismo

A essência do fanatismo consiste em considerar determinado problema como tão importante que ultrapasse qualquer outro. Os bizantinos, nos dias que precederam a conquista turca, entendiam ser mais importante evitar...

June 1, 2019, 6:51 pm
Karl Jaspers

Orientar Filosoficamente a Vida A ânsia de uma orientação filosófica da vida nasce da obscuridade em que cada um se encontra, do desamparo que sente quando, em carência de amor,...

June 8, 2018, 9:52 am
A marcha da insensatez - Iraque

Soldados americanos no Iraque Tenho ao longo dos 5 anos do blog recebido perguntas sobre o porquê dos títulos de algumas seções. A marcha da insensatez é um deles. Explico:...

August 28, 2009, 10:15 am
Saramago - Frase do dia - 28/04/2015

"Não são os políticos os que governam o mundo. Os lugares de poder, além de serem supranacionais, multinacionais, são invisíveis." Saramago

April 28, 2015, 10:58 am