Amparo Jimenez – Versos na tarde – 09/03/2017


Ilusión Marina
Amparo Jimenez¹

Tu lengua,
pececillo inquieto en mi rostro.
Tu boca,
ostra que juega con mis labios.
Tu piel,
arena ardiente sobre mi cuerpo todo.
Tu voz,
canto de sirena que me llama y espera.
Mi piel y mi alma responden
pero tú, sirena mía,
te esfumas con el sol
al bajar la marea.

¹Amparo Jimenez
Jornalista e poeta.
* ?
+ Valledupar, Colombia – 11 de agosto de 1998.
Assassinada quando investigava questões latifundiárias para a televisão para a qual trabalhava.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Duplo”]

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Fernanda de Castro - Solidão
Fernanda de Castro - Solidão

A multidão em volta

July 29, 2019, 4:12 pm
Alice Ruiz - Se por acaso a gente se cruzasse
Alice Ruiz - Se por acaso a gente se cruzasse

de dia um improviso/de noite uma farra

August 15, 2019, 8:00 pm
Immanuel Kant - A Preguiça como obstáculo à liberdade
Immanuel Kant - A Preguiça como obstáculo à liberdade

É tão cômodo ser menor.

August 11, 2019, 7:02 pm
Marcel Proust - Mentimos para proteger o nosso prazer
Marcel Proust - Mentimos para proteger o nosso prazer

Mentimos para Proteger o nosso Prazer A mentira é essencial à humanidade. Nela desempenha porventura um papel tão importante como a procura do prazer, e de resto é comandada por...

August 16, 2019, 11:00 am
Hannah Arendt - O valor da obra de arte
Hannah Arendt - O valor da obra de arte

O Valor da Obra de Arte A fonte imediata da obra de arte é a capacidade humana de pensar, da mesma forma que a «propensão para a troca e o...

August 10, 2019, 6:15 pm
John Donne - Constância Feminina
John Donne - Constância Feminina

Constância Feminina John Donne Agora já me amaste por um dia inteiro. Amanhã, quando partires, o que dirás? Irás antedatar algum voto mais recente? Ou dizer que, agora, Já não...

July 31, 2019, 9:46 pm