A responsabilidade do Brasil no futuro do meio ambiente


Agora que foi eleito presidente, exigimos de Jair Bolsonaro responsabilidade com a agenda socioambiental

Amazônia,Meio Ambiente,Aquecimento Global,Desmatamento,Brasil

A Floresta Amazônica detém a maior biodiversidade do planeta e precisa ser protegidaA Floresta Amazônica detém a maior biodiversidade do planeta e precisa ser protegida © Daniel Beltrá/ Greenpeace

O novo presidente da República precisa agir à altura da importância global do Brasil para a preservação do meio ambiente. Isso significa evitar o aumento da temperatura do planeta, preservar a Amazônia e combater crimes ambientais. “A natureza não pode ser vista como um mero recurso econômico, mas como uma garantia de vida das futuras gerações”, afirma Nilo D’Ávila, Diretor de Campanhas do Greenpeace Brasil.

“Reduzir o combate ao desmatamento faz com que o Brasil perca competitividade econômica, o que pode inclusive afetar a geração de empregos. Mercados internacionais e consumidores querem garantias de que o nosso produto agrícola não esteja manchado com a destruição florestal”, declara D’Ávila.


Você pode se interessar também sobre: 602 cientistas pedem que Europa condicione importações do Brasil a cumprimento de compromissos ambientais


Durante sua campanha, Bolsonaro não apresentou propostas para o meio ambiente, mas sim ameaças. Agora que foi eleito presidente, exigimos responsabilidade com a agenda socioambiental. Precisamos agir agora para evitar que a temperatura do planeta suba para além de 1.5 graus. Bolsonaro pode ser um dos últimos presidentes do Brasil que pode agir a tempo de evitar um dano irreversível ao planeta.

Por isso, trabalharemos para proteger a floresta, combater as mudanças climáticas e denunciar retrocessos, nos opondo à perda de direitos e ao enfraquecimento da democracia brasileira.

Ao longo de 26 anos no Brasil, o Greenpeace nunca se furtou a criticar governos e políticos cujos projetos representassem ameaça ao meio ambiente e à população, independente do partido ou da cor da bandeira que defendem. Foi esta nossa linha de conduta nos governos Fernando Henrique, Lula, Dilma, Temer e com Parlamentares dos mais diversos campos.

Greenpeace continuará defendendo o meio ambiente, a paz e a justiça social. Esses são os valores que guiam a organização desde a sua fundação, assim como a independência e a não violência.

Postado na categoria: Amazônia, Ambiente & Ecologia, Aquecimento Global, Brasil, Desmatamento - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

O ambíguo saldo ambiental do Brasil

Do acúmulo de plásticos no oceano à preservação das florestas e à resposta ao desastre de Mariana: neste Dia Mundial do Meio Ambiente, a DW Brasil fez um balanço mostrando...

October 21, 2018, 11:10 am
Bolsonaro e Garimpeiros: Amazônia em perigo
Bolsonaro e Garimpeiros: Amazônia em perigo

O passado garimpeiro de Bolsonaro e o perigo que essa paixão representa para a Amazônia Ilustração:Rodrigo Bento EM MOMENTOS DE folga, Jair Bolsonaro costuma estacionar perto de algum rio, arregaçar...

November 18, 2018, 10:48 am
Startup usa celulares que iriam para o lixo para combater desmatamento nas florestas brasileiras
Startup usa celulares que iriam para o lixo para combater desmatamento nas florestas brasileiras

Novas funções, melhor resolução nas fotos. Com a tecnologia se desenvolvendo dia a dia, novos modelos de smartphones surgem a todo momento e, com isso, acabamos trocando de celular com uma frequência bem maior...

December 15, 2018, 1:39 pm
Parlamento da Áustria aprova banir o glifosato
Parlamento da Áustria aprova banir o glifosato

Produto desenvolvido pela Monsanto foi apontado como cancerígeno

July 6, 2019, 11:10 am
Amazônia: Uma família se adaptando à catastrofe ambiental

Iñapari já foi difícil de alcançar, mas graças a uma nova rodovia que vai do Peru ao Brasil, ela está cada vez mais conectada ao mundo. FOTOGRAFIA DE DIEGO PEREZ...

October 3, 2018, 10:55 am
A mulher que descobriu a metamorfose e se embrenhou de espartilho na Amazônia no século 17
A mulher que descobriu a metamorfose e se embrenhou de espartilho na Amazônia no século 17

No século 17, a alemã Maria Merian se propôs a investigar o mundo dos insetos

June 2, 2019, 12:10 pm