Adriano Espínola – Versos na tarde – 24/01/2016


Língua-mar
Adriano Espínola¹

A língua em que navego, marinheiro,
na proa das vogais e consoantes,
é a que me chega em ondas incessantes
à praia deste poema aventureiro.

É a língua portuguesa, a que primeiro
transpôs o abismo e as dores velejantes,
no mistério das águas mais distantes,
e que agora me banha por inteiro.

Língua de sol, espuma e maresia,
que a nau dos sonhadores-navegantes
atravessa a caminho dos instantes,
cruzando o Bojador de cada dia.

Ó língua-mar, viajando em todos nós.
No teu sal, singra errante a minha voz.

¹Adriano Espínola
* Fortaleza, CE. – 1952 d.C


Você pode se interessar também sobre: E. E. Cummings – Versos na tarde – 10/11/2014


Professor de Literatura Brasileira na Universidade Federal do Ceará e professor-leitor na Université Stendhal-Grenoble III (1989-91).
Autor de vários livros de poesia e de antologias em português e em inglês.

Já tem publicados uma tese sobre a poesia de Gregório de Matos e os seguintes livros de poesia:
Fala, favela (1981);
O lote clandestino (1982);
Trapézio (1984);
Táxi (1986);
Metrô (1993);
Em trânsito (1996), que reúne os dois livros anteriores;
Beira-Sol (1997).

Em 1998 foi lançada uma segunda edição bilíngüe (português/francês) do seu livro de estréia.


[ad#Retangulo – Anuncios – Duplo]

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Leia também:

Mark Twain - Frase do dia - 13/08/2012
Mark Twain - Frase do dia - 13/08/2012

"A diferença entre a realidade e a ficção é que a ficção tem que ser crível." Mark Twain

August 13, 2012, 10:02 am
Galileu - Frase do dia - 24/12/2012
Galileu - Frase do dia - 24/12/2012

"Gravem-se os benefícios no bronze e as injúrias no ar." Galileu Galilei

December 24, 2012, 10:39 am
Cláudio Manuel da Costa - Versos na tarde
Cláudio Manuel da Costa - Versos na tarde

XI Cláudio Manuel da Costa ¹ Formosa é Daliana; o seu cabelo, A testa, a sobrancelha é peregrina; Mas nada tem, que ver coa bela Eulina, Que é todo o...

February 2, 2011, 9:00 pm
Reflexão - Literatura
Reflexão - Literatura

Clique aqui para ler

June 20, 2019, 9:30 pm
Samuel Beckett - Literatura
Samuel Beckett - Literatura

Quem É Que Tu Amas? - Quem é que tu amas? - continuou Murphy. - Eu, tal como sou. Podes desejar o que não existe, não podes amá-lo. - Nada...

February 13, 2019, 6:48 pm
Cláudio Manoel da Costa - Versos na tarde - 28/12/2016
Cláudio Manoel da Costa - Versos na tarde - 28/12/2016

Soneto Cláudio Manoel da Costa¹ Para cantar de amor tenros cuidados, Tomo entre vós, ó montes, o instrumento; Ouvi pois o meu fúnebre lamento; Se é, que de compaixão sois...

December 28, 2016, 9:00 pm