Elisa Lucinda – Versos na Tarde


Poema
Elisa Lucinda¹

Adoro uma bobeira
uma palhaçada
uma palavra à margem
uma idéia engraçada
uma sacanagem
adoro a surpresa da piada
uma indecência boa
adoro ficar à toa fazendo trocadilhos obscenos
com sexo.

Adoro o que não tem nexo
e por isso faz rir
adoro a bobagem pueril
a coisa que não tem rumo
que de repente me escolhe
e me olha.
Preciso da besteira para obter a glória!

¹Elisa Lucinda
* Vitória, ES. – 2 de Fevereiro de 1958 d.C


Você leu?: Adolfo Cascais Monteiro – Aurora


Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , ,

Leia também:

Henry Miller - Uma Completa Fome por Ti
Henry Miller - Uma Completa Fome por Ti

Não esperes que continue são. Não vamos ser sensatos.

July 25, 2019, 7:40 pm
Elisa Lucinda - Cor-respondência
Elisa Lucinda - Cor-respondência

de versos que nos bolinaram os dois

August 18, 2019, 6:00 pm
Sá de Miranda - Comigo me desavim
Sá de Miranda - Comigo me desavim

Não posso viver comigo

August 6, 2019, 8:00 pm
Raynaldo Valinho Alvarez - Poesia
Raynaldo Valinho Alvarez - Poesia

A Essência não se Perde

August 8, 2019, 8:05 pm
Vergílio Ferreira - Dizer não
Vergílio Ferreira - Dizer não

Diz NÃO à liberdade que te oferecem...

August 6, 2019, 8:00 pm
Michel de Montaigne - Não há nada tão enjoativo quanto a abundância
Michel de Montaigne - Não há nada tão enjoativo quanto a abundância

O amor bem nutrido e excessivamente submisso logo nos enjoa e cansa

July 29, 2019, 4:28 pm