A servidão voluntária – Reflexão na tarde – 13/07/2017


Discurso sobre a servidão voluntária – Extrato
Etienne de La Boétie¹

[…] Como pode alguém, por falta de querer, perder um bem que deveria ser resgatado a preço de sangue? Um bem que, uma vez perdido, torna, para as pessoas honradas, a vida aborrecida e a morte salutar?
Veja-se como, ateado por pequena fagulha, acende-se o fogo, que cresce cada vez mais e, quanto mais lenha encontra, tanta mais consome; e como, sem se lhe despejar água, deixando apenas de lhe fornecer lenha a consumir, a si próprio se consome, perde a forma e deixa de ser fogo.
Assim são os tiranos: quanto mais eles roubam, saqueiam, exigem, quanto mais arruínam e destroem, quanto mais se lhes der e mais serviços se lhes prestarem, mais eles se fortalecem e se robustecem até aniquilarem e destruírem tudo. Se nada se lhes der, se não se lhe obedecer, eles, sem ser preciso luta ou combate, acabarão por ficar nus, pobres e sem nada; da mesma forma que a raiz, sem umidade e alimento, se torna ramo seco e morto.
Os audazes, para que obtenham o que procuram, não receiam perigo algum, os avisados não recusam passar por problemas e privações. Os covardes e os preguiçosos não sabem suportar os males nem recuperar o bem. Deixam de desejá-lo e a força para o conseguirem lhes é tirada pela covardia, mas é natural que neles fique o desejo de o alcançarem. Esse desejo, essa vontade, são comuns aos sábios e aos indiscretos, aos corajosos e aos covardes; todos eles, ao atingirem o desejado, ficam felizes e contentes.
Numa só coisa, estranhamente, a natureza se recusa a dar aos homens um desejo forte. Trata-se da liberdade, um bem tão grande e tão aprazível que, perdida ela, não há mal que não sobrevenha e até os próprios bens que lhe sobrevivam perdem todo o seu gosto e sabor, corrompidos pela servidão.
A liberdade é a única coisa que os homens não desejam; e isso por nenhuma outra razão (julgo eu) senão a de que lhes basta desejá-la para a possuírem; como se recusassem conquistá-la por ela ser tão simples de obter.[…]
 
¹ Etienne de La Boétie
* Sarlat, França – 1 de Novembro de 1530
+ Germignan, França 18 de Agosto de 1563

Postado na categoria: Ética e Moral, Filosofia, Literatura - Palavras chave: , , ,

Leia também:

O discurso do ódio que está envenenando o Brasil
O discurso do ódio que está envenenando o Brasil

O discurso do ódio que está envenenando o Brasil A caça às bruxas de grupos radicais contra artistas, professores, feministas e jornalistas se estende pelo país. Mas as pesquisas dizem...

November 20, 2017, 1:20 pm
Filho de Mourão foi promovido oito vezes nos governos do PT; ascensão na carreira contradiz vice-presidente
Filho de Mourão foi promovido oito vezes nos governos do PT; ascensão na carreira contradiz vice-presidente

Mourão diz que filho foi promovido por mérito, competência e honestidade, e que não havia alcançado cargo de destaque antes por perseguição do PT - :Antônio Cruz/ABrAntônio Cruz/ABr O novo...

January 10, 2019, 12:29 pm
Trapaça Justificável
Trapaça Justificável

Ética e trapaça. O sociólogo Peter Berger escreveu livrinho delicioso: "Introdução à Sociologia". Um dos seus capítulos tem um título estranho: "Como trapacear e se manter ético ao mesmo tempo". Estranho à...

September 11, 2017, 12:10 pm
Ética, - Robôs - Tecnologia
Ética, - Robôs - Tecnologia

O Google está em um dilema porque o carro autômato do Google, é quase impossível de se acidentar, porque o computador calcula todos as possibilidades. Contudo, e sempre há um...

January 31, 2018, 11:57 am
Sêneca
Sêneca

A Moralidade Pública Degradada As crianças ficam todas contentes quando encontram na praia alguns calhaus coloridos; nós preferimos enormes colunas variegadas, importadas das areias do Egito ou dos desertos do...

May 29, 2018, 11:00 pm
Gilmar Mendes um magistrado ou...
Gilmar Mendes um magistrado ou...

O Ministro Marco Aurélio dá um tapa de pelica em Gilmar Mendes Tudo porque o ministro Marco Aurélio Mello, declarou-se impedido de atuar em processos que envolvam o escritório do...

May 12, 2017, 10:10 am