loader
Arte | Poesia | Literatura | Humor | Tecnologia da Informação | Design | Publicidade | Fotografia

Walt Whitman – Poesia sábado, 17 de novembro de 2018

Canção de Mim Mesmo (trecho inicial, traduzido) Walt Whitman 1. Eu celebro o eu, num canto de mim mesmo, E aquilo que eu presumir também presumirás, Pois cada átomo que há em mim igualmente habita em ti. Descanso e convido a minha alma, Deito-me e descanso tranqüilamente, observando uma haste da relva de verão. Minha língua, todo átomo do meu sangue formado deste solo, deste ar, Nascido aqui de pais nascidos aqui de pais o mesmo e seus pais também o…

Walt Whitman – Poesia sexta-feira, 12 de outubro de 2018

Às vezes com a pessoa a quem amo Walt Whitman ¹ Às vezes com a pessoa a quem amo Fico cheio de raiva Por medo de estar só eu dando amor Sem ser retribuído; Agora eu penso que não pode haver amor Sem retribuição, que a paga é certa De uma forma ou de outra. (Amei certa pessoa ardentemente e meu amor não foi correspondido, mas foi daí que tirei estes cantos.) As coisas mais importantes. Compartilhe a informação:

Walt Whitman – Versos na tarde – 23/04/2018 segunda-feira, 23 de abril de 2018

Uma mulher espera por mim Walt Whitman Uma mulher espera por mim, ela tudo contém, nada falta, No entanto, tudo ficou faltando se o sexo faltou, ou se o orvalho do varão certo estivesse faltando. O sexo contém tudo, corpos, almas, Significados, experiências, purezas, delicadezas, resultados, promulgações, Canções, mandamentos, saúde, orgulho, o mistério da maternidade, o leite seminal, Todas as esperanças, benefícios, doações, todas as paixões, amores, belezas, deleites da terra, Todos os governos, juízes, deuses seguiram pessoas da terra,…

Walt Whitman – Versos na tarde – 18/04/2014 quarta-feira, 18 de abril de 2018

Só raízes e folhas. Walt Whitman   Só raízes e folhas. Odores trazidos dos bosques bravios e das margens do lago até aos homens e às mulheres, Azeda-do-seio e cravos de amor, dedos que se enlaçam mais apertados que trepadeiras, Jorros das gargantas dos pássaros ocultos na folhagem das árvores enquanto o sol se ergue, Brisas da terra e do amor que sopram das praias vivas até vós sobre o mar vivo, até vós, ó marinheiros! Bagas amolecidas pela geada…

© Copyright 2018 Blog do Mesquita - Direitos Reservados. | POLÍTICA DE PRIVACIDADE | MBrasil