Ficções do Interlúdio – extrato Fernando Pessoa¹ Sentir a poesia é a maneira figurada de se viver Eu não sinto a poesia não porque não saiba o que ela é Mas porque não posso viver figuradamente E se o conseguisse tinha de seguir outro modo de me acondicionar A condição da poesia é ignorar como […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Gabriel Garcia Marques – Frase do dia – 24/03/2017

“A vida não é a que a gente viveu e sim a que a gente recorda, e como recorda para contá-la.”Gabriel Garcia Marques  Tweet

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Bárbara Lia – Versos na tarde – 22/03/2013

Violetas brancas Bárbara Lia ¹ Sigo teus passos, feito asteca, sonhando a terra eterna e rica — tua pele. Pele de diários, onde leio a lua. A maré suave que me enlaça nua, écharpe de brisa e aurora, corais gris. Adeus soledade de pedra. Paloma triste em vôo riste, ao longe. O deus-do-sol-do-meio-dia, colibri azul […]

, ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

William Henley – Versos na tarde – 20/03/2017

Invictus William Henley Do fundo desta noite que persiste A me envolver em breu – eterno e espesso, A qualquer deus – se algum acaso existe, Por mi’alma insubjugável agradeço. Nas garras do destino e seus estragos, Sob os golpes que o acaso atira e acerta, Nunca me lamentei – e ainda trago Minha cabeça […]

, , , ,

A Conta do Tempo Frei Antônio das Chagas “Deus pede estrita conta do meu tempo e eu vou do meu tempo dar-lhe conta. Cuidai, enquanto é tempo, de vossa conta, pois aqueles que sem conta gastam o tempo, quando o tempo chegar de prestar contas, chorarão como eu o não ter tempo”. António da Fonseca […]

, , ,

Quem namora Artur da Távola¹ Quem namora agrada a Deus. Namorar é uma forma bonita de viver um amor. Namorados que se prezem gostam de beijos, suspiros, morderem o mesmo pastel, dividir a empada, beber no mesmo copo. Namora quem sonha, quem teima, quem vive morrendo de amor e quem morre vivendo de amar. ¹Paulo […]

, , , ,

Poema em linha reta Fernando Pessoa¹ Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo. E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil, Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita, Indesculpavelmente sujo. Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho, Eu, que tantas vezes tenho […]

, ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Elizabeth Bishop – Versos na tarde – 13/03/2017

O banho de xampu Elizabeth Bishop ¹ Os liquens – silenciosas explosões nas pedras – crescem e engordam, concêntricas, cinzentas concussões. Têm um encontro marcado com os halos ao redor da lua, embora até o momento nada tenha mudado. E como o céu há de nos dar guardia enquanto isso não se der, você há […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Fagundes Varela – Verso na tarde – 06/03/2017

Deixa-me! Fagundes Varela ¹ Quando cansado da vigília insana Declino a fronte num dormir profundo, Por que teu nome vem ferir-me o ouvido, Lembrar-me o tempo que passei no mundo? Por que teu vulto se levanta airoso, Tremente em ânsias de volúpia infinda? E as formas nuas, e ofegante o seio, No meu retiro vens […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Aurea Domenech – Versos na tarde 04/03/2017

O corpo do nosso amor Aurea Domenech* O corpo do nosso amor como o do vinho mais denso, derrama-se em nós como nas traças mais finas. Mais certo que os trilhos dos trens ligeiros, mais exato que os mapas que se desenham nos livros, tem a volúpia das figuras antigas e a claridade de algo […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Pablo Neruda – Versos na tarde – 03/03/2017

Soneto * Pablo Neruda¹ Saberás que não te amo e que te amo posto que de dois modos é a vida, a palavra é uma asa do silêncio, o fogo tem uma metade de frio. Eu te amo para começar a amar-te, para recomeçar o infinito e para não deixar de amar-te nunca: por isso […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Alice Ruiz – Versos na tarde – 02/03/2017

O poeta me viu Alice Ruiz¹ bastou um olhar e pode ver a mola mestra da aprendiz que sou a escolha que fiz no avesso e apesar da sorte adversa de não pesar de ser feliz poeta é quem vê o que não é de dizer e ainda assim diz ¹Alice Ruiz * Curitiba, PR. […]

, , ,