1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Shakespeare – Versos na tarde – 25/09/2017

Soneto II Shakespeare ¹ Passados quarenta invernos sobre a tua fronte, Após cavarem fundos sulcos nos vergéis de tua beleza, O vigor de tua orgulhosa juventude, hoje tão admirada, Será um esmaecido ramo sem nenhum valor.   Então, ao te perguntarem onde está o teu encanto, Onde está a riqueza de teus luxuriosos dias, Respondes, […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Eduardo Galeano – Versos na tarde – 16/09/2017

Os ninguéns Eduardo Galeano¹ As pulgas sonham com comprar um cão, e os ninguéns com quem deixar a pobreza, que em algum dia mágico a sorte chova de repente, que chova a boa sorte a cântaros; mas a boa sorte não chove ontem, nem hoje, nem amanhã, nem nunca, nem uma chuvinha cai do céu […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

João Cabral de Melo Neto – Versos na tarde – 15/09/2017

Poema João Cabral de Melo Neto¹ O amor, esse sufoco, agora há pouco era muito, agora, apenas um sopro ah, troço de louco, corações trocando rosas, e socos ¹João Cabral de Melo Neto * Recife, Pernambuco – 9 de janeiro de 1920 + Rio de Janeiro, RJ. – 9 de outubro de 1999 Tweet

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Nelson Sargento – Versos na tarde – 14/09/2017

Falso Amor Sincero Nelson Sargento¹ O nosso amor é tão bonito Ela finge que me ama E eu finjo que acredito O nosso falso amor é tão sincero Isso me faz bem feliz Ela faz tudo que eu quero Eu faço tudo o que ela diz Aqueles que se amam de verdade Invejam a nossa […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Florbela Espanca – Versos na tarde – 31/08/2017

Os meus versos Florbela Espanca¹ Rasga esses versos que eu te fiz, amor! Deita-os ao nada, ao pó, ao esquecimento, Que a cinza os cubra, que os arraste o vento, Que a tempestade os leve aonde for! Rasga-os na mente, se os souberes de cor, Que volte ao nada o nada de um momento! Julguei-me […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Bernardo Atxaga – Versos na tarde – 25/08/2017

A vida é a vida Bernardo Atxaga¹ A vida é a vida, não as suas consequências. Não a casa sólida construída no topo de uma montanha, ou as taças e as medalhas banhadas a ouro amontoadas nas suas prateleiras. A vida não é isso. A vida é a vida. Não as viagens até cidades longínquas […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Aila Sampaio – Versos

Mentira Aíla Sampaio ¹   O desespero do mar a quebrar nas pedras é não poder tocar o céu e viver essa ilusão que os nossos olhos criaram num ponto distante   Igual é o meu motivo de ser triste: ser lua e saber-te sol viver da tua luz sem poder ver que é em […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

J.G de Araújo Jorge – Versos na tarde – 21/08/2017

Quando chegares J.G de Araújo Jorge¹ Não sei se voltarás sei que te espero. Chegues quando chegares, ainda estarei de pé, mesmo sem dia, mesmo que seja noite, ainda estarei de pé. A gente sempre fica acordado nessa agonia, à espera de um amor que acabou sendo fé… Chegues quando chegares, se houver tempo, colheremos […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Fernando Pessoa – Versos na tarde – 20/08/2017

Prefiro rosas, meu amor, à pátria Fernando Pessoa/Ricardo Reis Prefiro rosas, meu amor, à pátria, E antes magnólias amo Que a glória e a virtude. Logo que a vida me não canse, deixo Que a vida por mim passe Logo que eu fique o mesmo. Que importa àquele a quem já nada importa Que um […]

, , , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Sidónio Muralha – Versos na tarde – 19/08/2017

Soneto imperfeito da caminhada perfeita Sidónio Muralha¹ Já não há mordaças, nem ameaças, nem algemas que possam perturbar a nossa caminhada, em que os poetas são os próprios versos dos poemas e onde cada poema é uma bandeira desfraldada. Ninguém fala em parar ou regressar. Ninguém teme as mordaças ou algemas. – O braço que […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Nauro Machado – Versos na tarde – 17/08/2017

Ofício Nauro Machado¹ Ocupo o espaço que não é meu, mas do universo. Espaço do tamanho do meu corpo aqui, enchendo inúteis quilos de um metro e setenta e dois centímetros, o humano de quebra. Vozes me dizem: eh, tu aí! E me mandam bater serviços de excrementos em papéis caídos numa máquina Remington, ou […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Quintino Cunha – Versos na tarde – 15/08/2017

Encontro das Águas Quintino Cunha¹ Vê bem, Maria aqui se cruzam: este É o Rio Negro, aquele é o Solimões. Vê bem como este contra aquele investe, como as saudades com as recordações. Vê como se separam duas águas, Que se querem reunir, mas visualmente; É um coração que quer reunir as mágoas De um […]

, , , , , , , ,