Elizabeth Barret Browing – Versos na tarde – 29/05/2018

Ama-me por teu amor somente Elizabeth Barret Browing Ama-me, por amor do amor somente, Não digas: Amo-a pelo seu olhar, O seu sorriso, o modo de falar Honesto e brando. Amo-a porque se sente Minh’alma em comunhão constantemente Com a sua”. Por que pode mudar Isso tudo, em si mesmo, ao perpassar Do tempo, ou … Continued

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: , , ,

Mark Strand – Versos na tarde – 20/05/2015

A história toda Mark Strand Como isso foi ter acontecido desse jeito Eu não estou certo, mas você Está sentado perto de mim, Pensando em suas próprias coisas Quando de repente eu vejo Chamas pela janela. Eu te cutuquei e disse, “Aquilo é um incêndio. E além disso, Nós não podemos fazer nada a respeito, … Continued

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: , , ,

Christopher Marlowe – Versos na tarde – Literatura

Quem que sempre amou não amou à primeira vista? Christopher Marlowe¹ Em nosso poder não está amar ou odiar, Pois o fado invalida o nosso desejar. Quando dois se despem, um longo curso começa, Almejamos que um amar deva, o outro vença. E sentimos especial feição por um Dos dois lingotes d’ouro, como a cada … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

Shakespeare – Versos na tarde – 25/09/2017

Soneto II Shakespeare ¹ Passados quarenta invernos sobre a tua fronte, Após cavarem fundos sulcos nos vergéis de tua beleza, O vigor de tua orgulhosa juventude, hoje tão admirada, Será um esmaecido ramo sem nenhum valor.   Então, ao te perguntarem onde está o teu encanto, Onde está a riqueza de teus luxuriosos dias, Respondes, … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

Eduardo Galeano – Versos na tarde – 16/09/2017

Os ninguéns Eduardo Galeano¹ As pulgas sonham com comprar um cão, e os ninguéns com quem deixar a pobreza, que em algum dia mágico a sorte chova de repente, que chova a boa sorte a cântaros; mas a boa sorte não chove ontem, nem hoje, nem amanhã, nem nunca, nem uma chuvinha cai do céu … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , ,

João Cabral de Melo Neto – Versos na tarde – 15/09/2017

Poema João Cabral de Melo Neto¹ O amor, esse sufoco, agora há pouco era muito, agora, apenas um sopro ah, troço de louco, corações trocando rosas, e socos ¹João Cabral de Melo Neto * Recife, Pernambuco – 9 de janeiro de 1920 + Rio de Janeiro, RJ. – 9 de outubro de 1999 [ad name=”Retangulo – Anuncios … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

Florbela Espanca – Versos na tarde – 31/08/2017

Os meus versos Florbela Espanca¹ Rasga esses versos que eu te fiz, amor! Deita-os ao nada, ao pó, ao esquecimento, Que a cinza os cubra, que os arraste o vento, Que a tempestade os leve aonde for! Rasga-os na mente, se os souberes de cor, Que volte ao nada o nada de um momento! Julguei-me … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

Bernardo Atxaga – Versos na tarde – 25/08/2017

A vida é a vida Bernardo Atxaga¹ A vida é a vida, não as suas consequências. Não a casa sólida construída no topo de uma montanha, ou as taças e as medalhas banhadas a ouro amontoadas nas suas prateleiras. A vida não é isso. A vida é a vida. Não as viagens até cidades longínquas … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,