Discurso sobre a servidão voluntária – Extrato Etienne de La Boétie¹ […] Como pode alguém, por falta de querer, perder um bem que deveria ser resgatado a preço de sangue? Um bem que, uma vez perdido, torna, para as pessoas honradas, a vida aborrecida e a morte salutar? Veja-se como, ateado por pequena fagulha, acende-se […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Jean de la Bruyère – Reflexões na tarde – 03/03/2011

É triste costume, servidão incômoda, correr incessantemente uns atrás dos outros com a impaciência de não se encontrar; não se encontrar senão para dizer futilidades, senão para informar-se reciprocamente de coisas de que não se ouviu falar e das quais não vale a pena quase saber; de não entrar num aposento senão precisamente para dele […]

, , , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 4,90 de 5)
Loading...

Jean de la Bruyère – Reflexões na tarde

“É triste costume, servidão incômoda, correr incessantemente uns atrás dos outros com a impaciência de não se encontrar; não se encontrar senão para dizer futilidades, senão para informar-se reciprocamente de coisas de que não se ouviu falar e das quais não vale a pena quase saber; de não entrar num aposento senão precisamente para dele […]

, , , ,