loader
Arte | Poesia | Literatura | Humor | Tecnologia da Informação | Design | Publicidade | Fotografia

Samuel Beckett – Versos na tarde – 16/05/2018 quarta-feira, 16 de maio de 2018

Três poemas de amor Samuel Beckett 1 fosse apenas o desespero da ocasião da descarga de palavreado perguntando se não será melhor abortar que ser estéril as horas tão pesadas depois de te ires embora começarão sempre a arrastar-se cedo de mais as garras agarradas às cegas à cama da fome trazendo à tona os ossos os velhos amores órbitas vazias cheias em tempos de olhos como os teus sempre todas perguntando se será melhor cedo de mais do que…

Paul Auster – Versos na tarde – 09/10/2013 quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Poema Paul Auster¹ Leve-me com você, e de nossas duas misérias faremos talvez uma espécie de felicidade. ¹Paul Benjamin Auster * Newark, Usa – 3 de Fevereiro de 1947 d.C Escritor, filósofo e poeta norte-americano autor de vários best-sellers como Timbuktu, O Livro das Ilusões, A Noite do Oráculo e A Música do Acaso. Frequentou a Universidade de Columbia e viveu durante quatro anos em França. A sua proximidade à literatura francesa haveria de marcá-lo para sempre. Foi confesso admirador…

Samuel Beckett – Versos na tarde segunda-feira, 12 de março de 2012

Instante Samuel Beckett ¹ Que faria eu sem este mundo sem rosto sem questões Quando o ser só dura um instante onde cada instante Se deita sobre o vazio dentro do esquecimento de ter sido Sem esta onda onde por fim Corpo e sombra juntos se dissipam Que faria eu sem este silêncio abismo de murmúrios Arquejando furiosos em direcção ao socorro em direcção ao amor Sem este céu que se eleva Sobre o pó dos seus lastros Que faria…

Samuel Beckett – Versos na tarde sábado, 3 de março de 2012

Instante Samuel Beckett ¹ Que faria eu sem este mundo sem rosto sem questões Quando o ser só dura um instante onde cada instante Se deita sobre o vazio dentro do esquecimento de ter sido Sem esta onda onde por fim Corpo e sombra juntos se dissipam Que faria eu sem este silêncio abismo de murmúrios Arquejando furiosos em direcção ao socorro em direcção ao amor Sem este céu que se eleva Sobre o pó dos seus lastros Que faria…

© Copyright 2018 Blog do Mesquita - Direitos Reservados. | POLÍTICA DE PRIVACIDADE | MBrasil

Gosta do meu blog? Compartilhe a informação :)