1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Emily Dickinson – Versos na tarde – 26/10/2017

Poema Emily Dickinson ¹ Sépala, pétala, espinho. Na vulgar manhã de Verão – Brilho de orvalho – uma abelha ou duas – Brisa saltando nas árvores – – E sou uma rosa! Ter medo? De quem terei? Não da Morte – quem é ela? O Porteiro de meu Pai Igualmente me atropela. Da Vida? Seria […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Wallace Stevens – Versos na tarde – 25/11/2016

A poesia é uma força destrutiva Wallace Stevens ¹ Isto é que é a miséria, Nada Ter no coração. É Ter ou nada. É uma coisa Ter, Um leão, um boi no seu peito, Senti-la respirando ali. Corazón, cachorro bravo, Bezerro, urso de pernas tortas, Ele prova seu sangue, não cospe. É como um homem […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Walt Whitman – Versos na tarde – 07/07/2014

Amam-me Walt Whitman ¹ Ama-me ama-me Como dizes Deixa-me voar Contigo Somos criaturas do vento E selvagem é o vento Dá-me mais do que compreensão Para satisfazer esse desejo insaciado Somos criaturas do vento E selvagem é o vento Tu tocas-me E eu ouço o som de um bandolim Tu beijas-me E com o teu […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Walt Whitman – Versos na tarde – 17/03/2013

Canção de mim mesmo Walt Whitman ¹ Eu celebro a mim mesmo, E o que eu assumo você vai assumir, Pois cada átomo que pertence a mim pertence a [ você. Vadio e convido minha alma, Me deito e vadio à vontade …. observando uma [ lâmina de grama do verão. Casas e quartos se […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (16 votos, média: 4,94 de 5)
Loading...

Emily Dickinson – Versos na tarde

Retribuição Emily Dickinson ¹ Cada minuto de satisfação Em tremores de angústia é retribuido, Na mesma exata proporção Do êxtase fruído… No escambo de cada hora entesourada – Parca ração dos anos – Vinténs amargamente regateados, Cofres de pranto extravasando… (tradução de Olívia Krähenbühl) ¹ Emily Dickinson * Boston, Usa – 10 de Dezembro de […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (17 votos, média: 4,94 de 5)
Loading...

Richard Brautigan – Versos na tarde

Só porque Richard Brautigan ¹ Só porque as pessoas adoram a tua mente Não quer dizer que tenham de possuir também o teu corpo. (tradução de Tiago Nené) ¹ Richard Brautigan * Washington, Usa – 30 de janeiro de 1935 d.C Richard Brautigan, é um escritor norte-americano. É mais conhecido pelos seus romances e histórias, […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (9 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Emily Dickinson – Versos na tarde

Poema Emily Dickinson ¹ Um Mundo perdi – há dias! Será que Alguém o encontrou? Por Um Diadema de Estrelas, Se conhece onde ficou. Um Rico – nel’ não repara – Mas é de tanto Valor Para os meus Olhos frugais – Procurai-mo – por favor! ¹ Emily Dickinson * Boston, Usa – 10 de […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (10 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Sylvia Plath – Versos na trade

Ariel Sylvia Plath ¹ Estancamento no escuro E então o fluir azul e insubstancial De montanha e distância. Leoa do Senhor como nos unimos Eixo de calcanhares e joelhos!… O sulco Afunda e passa, irmão Do arco tenso Do pescoço que não consigo dobrar. Sementes De olhos negros lançam escuros Anzóis… Negro, doce sangue na […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Ezra Pound – Versos na tarde

Num espelho Ezra Pound ¹ Oh face estranha aí no espelho! Companheiro libertino, sagrado anfitrião, Oh meu bufão varrido pela dor, Que responder? Oh vós miríade Que labutais, brincais, passais, Zombais, desafiais, vos contrapondo! Eu? Eu? Eu? E vós? Tradução de Mário Faustino ¹ Ezra Weston Loomis Pound * Hailey, Idaho, Usa – 30 de […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Dorothy Parker – Versos na tarde

Consolo Dorothy Parker ¹ Havia uma rosa que morreu em botão Eu vi sua beleza partida então Numa encosta ouvi-os dizer: O que importa esta morte com tantas rosas por aí de tantas sortes Não lhes dei resposta. Havia um pássaro que morreu disseram: montes deles voarão pelo céu qual a razão de se ficar […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (4 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Robert Frost – Versos na tarde

Um pássaro menor Robert Frost ¹ Quis, de fato, que o pássaro voasse E próximo ao meu lar não mais cantasse. Cheguei à porta para afugentá-lo, Por sentir-me incapaz de suportá-lo. Penso que a inteira culpa fosse minha, E não do pássaro ou da voz que tinha. O erro estava, decerto, na aflição De querer […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Archibald Mcleish – Versos na tarde

Poema Archibald Mcleish ¹ O vôo dos corvos Haverá pouca coisa a esquecer: O vôo dos corvos, Uma rua molhada, O modo do vento soprar, O nascer da lua, o pôr do Sol, Três palavras que o mundo sabe, Pouca coisa a esquecer. Será bem fácil de esquecer. A chuva pinga Na argila rasa E […]

, , ,
12