1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Juan Gelman – Versos na tarde – Poesia

Poema Juan Gelman¹ hoje chove muito, muito, dir-se-ia que estão a lavar o mundo. o meu vizinho do lado vê a chuva e pensa em escrever uma carta de amor uma carta à mulher com quem vive e lhe faz a comida e lava a roupa e faz amor com ele e se parece com […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Juan Gelman – Versos na tarde – 16/09/2016

Quem disse Juan Gelman¹ Quem disse alguma vez: até aqui a sede, até aqui a água? Quem disse alguma vez: até aqui o ar, até aqui o fogo? Quem disse alguma vez: até aqui o amor, até aqui o ódio? Quem disse alguma vez: até aqui o homem, até aqui não? Somente a esperança tem […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Juan Gelman – Versos na tarde – 07/12/2014

Poema Juan Gelman¹ Essa mulher se parecia à palavra nunca, de sua nuca subia um encanto particular uma espécie de esquecimento onde guardar os olhos, essa mulher se instalava em meu lado esquerdo. Atenção atenção eu gritava atenção mas ela invadia como o amor, como a noite, os últimos sinais que fiz para o outono […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (3 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Juan Gelman – Versos na tarde – 25/03/2014

Madrugada Juan Gelman¹ Sucos do céu molham a madrugada da cidade violenta. Ela respira por nós. Somos os que acendemos o amor para que dure, para que sobreviva a toda a solidão. Queimamos o medo, olhamos frente a frente a dor antes de merecer esta esperança. Abrimos as janelas para lhes dar mil rostos. ¹Juan […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (6 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Juan Gelman – Versos na tarde – 02/12/2013

Limites Juan Gelman ¹ Quem disse alguma vez: até aqui a sede, até aqui a água? Quem disse alguma vez: até aqui o ar, até aqui o fogo? Quem disse alguma vez: até aqui o amor, até aqui o ódio? Quem disse alguma vez: até aqui o homem, até aqui não? Só a esperança tem […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (12 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Juan Gélman – Versos na tarde – 28/08/2013

Arte Poética Juan Gélman¹ Entre tantos ofícios exerço este que não é meu, como um amo implacável me obriga a trabalhar de dia, de noite, com dor, com amor, sob a chuva, na catástrofe, quando se abrem os braços da ternura ou da alma, quando a enfermidade funde as mãos a esse ofício me obrigam […]

, , , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Dicas – Dica de revista

Já nas bancas a edição novembro/dezembro de 2007, da instigante e provocante Revista Agulha. agulha – revista de cultura # 60 fortaleza, são paulo – novembro/dezembro de 2007 www.revista.agulha.nom.br direção: floriano martins & claudio willer Conteúdo 1 antecedentes de la vanguardia en santo domingo. manuel mora serrano 2 arte da escrita, como concepção poética (ou ficcional) […]

, , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,