JG. de Araújo Jorge – Versos na tarde

Gosto quando me falas de ti… JG. de Araújo Jorge ¹ Gosto quando me falas de ti… e vou te percorrendo e vou descortinando a tua vida na paisagem sem nuvens, cenário de meus desejos [tranqüilos Gosto quando me falas de ti… e então percebo que antes mesmo de chegar, me adivinhavas, que ninguém te … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

JG de Araújo Jorge – Versos na tarde – 14/08/2017

Amor… de mentiras J. G. de Araújo Jorge ¹ I Eram beijos de fogo, eram de lavas, e sabiam a sonhos e ambrosias. Com pensar que a boca com que os dava era a mesma afinal com que mentias? Se eras a mais humilde das escravas em dádivas, anseios, alegrias, – como prever que o … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , ,

J. G. de Arújo Jorge – Verso na tarde – 09/01/2016

Esperança J. G. de Arujo Jorge¹ Não! A gente não morre quando quer, Inda quando as tristezas nos consomem. Há sempre luz no olhar de uma mulher E sangue oculto na intenção de um homem. Mesmo que o tempo seja apenas dor E da desilusão se fique prisioneiro. Vai-se um amor? Depois vem outro amor … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , , , ,

J. G. de Araújo Jorge – Versos na tarde – 07/09/2014

Bom dia, amigo Sol J. G. de Araújo Jorge ¹ Bom dia, amigo Sol! A casa é tua! As bandas da janela abre e escancara, – deixa que entre a manhã sonora e clara que anda lá fora alegre pela rua! Entre! Vem surpreendê-la quase nua, doura-lhe as formas de beleza rara… Na intimidade em … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , , , ,

J.G. de Araújo Jorge – Versos na tarde – 12/09/2017

Angústia J. G. de Araújo Jorge¹ Há uma estranha beleza na noite ! Há uma estranha beleza ! Oh, a transcendente poesia que verso algum traduz… A via – láctea inteiramente acesa parece a fotografia de um tufão de luz! – Quem seria, quem seria que pregou lá no céu aquela imensa cruz? Que infinita … Continued

Postado na categoria: Brasil, Literatura - Palavras chave: , , , , ,

J. G. de Araújo Jorge – Versos na tarde – 31/05/2013

Soneto à tua volta J. G. de Araújo Jorge Voltaste, meu amor… enfim voltaste! Como fez frio aqui sem teu carinho… A flor de outrora refloresce na haste que pendia sem vida em meu caminho. Obrigado… Eu vivia tão sozinho… Que infinita alegria, e que contraste! -Volta a antiga embriaguez porque voltaste e é doce … Continued

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , , ,

J. G. de Araújo Jorge – Versos na tarde – 24/05/2013

Razões de amor J. G. de Araújo Jorge ¹ Gosto de ti desesperadamente: dos teus cabelos de tarde onde mergulho o rosto, dos teus olhos de remanso onde me morro e descanso; dos teus seios de ambrósias, brancos manjares trementes com dois vermelhos morangos para as minhas alegrias; de teu ventre – uma enseada – … Continued

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , , ,