Literatura – O abecedário do misterioso Fernando Pessoa

Esse ano são lembrados os 131 anos de nascimento do escritor português Fernando Pessoa – e, por que não?, também de Alberto Caeiro, Álvaro de Campos, Ricardo Reis e Bernardo Soares, seus famosos heterônimos, seus poetas inventados. Assim desdobrado em vários, Pessoa conseguiu confundir a relação entre autoria e personalidade, vida e obra, sentimento e … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: ,

Fernando Pessoa – Literatura

A felicidade vem da monotonia Em sua essência a vida é monótona. A felicidade consiste pois numa adaptação razoavelmente exata à monotonia da vida. Tornarmo-nos monótonos é tornarmo-nos iguais à vida; é, em suma, viver plenamente. E viver plenamente é ser feliz. Os ilógicos doentes riem – de mau grado, no fundo – da felicidade … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , ,

Fernando Pessoa – Poesia

Passagem das Horas Álvaro de Campos/Fernando Pessoa “Trago dentro do meu coração, Como num cofre que se não pode fechar de cheio, Todos os lugares onde estive, Todos os portos a que cheguei, Todas as paisagens que vi através de janelas ou vigias, Ou de tombadilhos, sonhando, E tudo isso, que é tanto, é pouco … Continued

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: , , ,

Fernando Pessoa – Literatura

A Realidade é um bocado de sol simples É preciso criar abismos, para a humanidade que os não sabe saltar se engolfar neles para sempre. Criar todos os prazeres, os mais artificiais possível, os mais estúpidos possível, para que a chama atraia e queime. O problema da sobrepovoação, o problema da sobreprodução eliminam-se criando-se focos … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: ,

Fernando Pessoa – Poesia

Não Tenho Pressa Fernando Pessoa Não tenho pressa. Pressa de quê? Não têm pressa o sol e a lua: estão certos. Ter pressa é crer que a gente passa adiante das pernas, Ou que, dando um pulo, salta por cima da sombra. Não; não sei ter pressa. Se estendo o braço, chego exatamente aonde o … Continued

Postado na categoria: Padrão - Palavras chave: , ,

Fernando Pessoa – Poesia

A Espantosa realidade das cousas Fernando Pessoa/Alberto Caeiro A espantosa realidade das cousas É a minha descoberta de todos os dias. Cada cousa é o que é, E é difícil explicar a alguém quanto isso me alegra, E quanto isso me basta. Basta existir para se ser completo. Tenho escrito bastantes poemas. Hei de escrever … Continued

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: , ,

Fernando Pessoa

O Maior Amor e as Coisas que Se Amam Tomara poder desempenhar-me, sem hesitações nem ansiedades, deste mandato subjectivo cuja execução por demorada ou imperfeita me tortura e dormir descansadamente, fosse onde fosse, plátano ou cedro que me cobrisse, levando na alma como uma parcela do mundo, entre uma saudade e uma aspiração, a consciência … Continued

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: ,