loader
Arte | Poesia | Literatura | Humor | Tecnologia da Informação | Design | Publicidade | Fotografia

Aldemir Martins – Pinturas – Biografia quinta-feira, 8 de novembro de 2018

Se vivo fosse, meu amigo querido Aldemir¹, estaria completando hoje, 96 anos de Idade Cangaceiro, 1986 – Acrílica sobre tela ¹Aldemir Martins (Ingazeiras CE 1922 – São Paulo SP 2006). Pintor, gravador, desenhista, ilustrador. Em 1941, participa da criação do Centro Cultural de Belas Artes, em Fortaleza, com Antonio Bandeira (1922-1967), Raimundo Cela (1890-1954), Inimá de Paula (1918-1999) e Mario Baratta (1915-1983), um espaço para exposições permanentes e cursos de arte. Três anos depois, a instituição passa a chamar-se Sociedade Cearense de Artes Plásticas – SCAP. Aldemir…

Brecht – Versos na tarde – 11/06/2017 quarta-feira, 26 de setembro de 2018

Então Brecht¹ Ele se revela uma farsa. Tomo A balança da sua justiça e mostro Os pesos falsos. E os seus informantes relatam Que me encontro entre os despossuídos, quando Tramam a revolta. Eles me advertiram e me tomaram O que ganhei com meu trabalho. E quando me corrigi Eles foram me caçar, mas Em minha casa Encontraram apenas escritos que expunham Suas tramas contra o povo. Então Enviaram uma ordem de prisão Acusando-me de ter idéias baixas, isto é…

Garcia Lorca – Versos na tarde – 26/09/2017 terça-feira, 26 de setembro de 2017

Se as minhas mãos pudessem desfolhar Garcia Lorca¹ Eu pronuncio teu nome nas noites escuras, quando vêm os astros beber na lua e dormem nas ramagens das frondes ocultas. E eu me sinto oco de paixão e de música. Louco relógio que canta mortas horas antigas. Eu pronuncio teu nome, nesta noite escura, e teu nome me soa mais distante que nunca. Mais distante que todas as estrelas e mais dolente que a mansa chuva. Amar-te-ei como então alguma vez?…

Carlos Drummond de Andrade – Versos na tarde – 30/07/2017 domingo, 30 de julho de 2017

Ausência Carlos Drummond de Andrade ¹ Por muito tempo achei que a ausência é falta. E lastimava, ignorante, a falta. Hoje não a lastimo. Não há falta na ausência. A ausência é um estar em mim. E sinto-a, branca, tão pegada, aconchegada nos meus braços, que rio e danço e invento exclamações alegres, porque a ausência, essa ausência assimilada, ninguém a rouba mais de mim. ¹ Carlos Drummond de Andrade * Itabira do Mato Dentro, MG, – 31 de Outubro de…

Murilo Mendes – Versos na tarde – 29/07/2017 sábado, 29 de julho de 2017

O fósforo Murilo Mendes ¹ Acendendo um fósforo acendeu Prometeu, o futuro, a liquidação dos falsos deuses, o trabalho do homem. O fósforo: tão radioso quanto secreto. Furioso, deli- cado. Encolhe-se no seu casulo marrom; mas quando cha- mado e provocado, polêmico estoura, esclarecendo tudo. O século é polêmico. O gás não funciona hoje. Temos greve dos gasistas. A Itália tornou-se a Grevelândia. Mas preferimos essa semi- -anarquia à “ordem” fascista. O fósforo, hoje em férias, espera paciente no seu…

© Copyright 2018 Blog do Mesquita - Direitos Reservados. | POLÍTICA DE PRIVACIDADE | MBrasil

Gosta do meu blog? Compartilhe a informação :)