1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Aurea Domenech – Versos na tarde 04/03/2017

O corpo do nosso amor Aurea Domenech* O corpo do nosso amor como o do vinho mais denso, derrama-se em nós como nas traças mais finas. Mais certo que os trilhos dos trens ligeiros, mais exato que os mapas que se desenham nos livros, tem a volúpia das figuras antigas e a claridade de algo […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Aurea Domenech – versos na tarde – 22/05/2014

O corpo do nosso amor Aurea Domenech¹ O corpo do nosso amor como o do vinho mais denso, derrama-se em nós como nas traças mais finas. Mais certo que os trilhos dos trens ligeiros, mais exato que os mapas que se desenham nos livros, tem a volúpia das figuras antigas e a claridade de algo […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (1 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Aurea Domenech – Versos na tarde

O corpo do nosso amor Aurea Domenech ¹ O corpo do nosso amor como o do vinho mais denso, derrama-se em nós como nas traças mais finas. Mais certo que os trilhos dos trens ligeiros, mais exato que os mapas que se desenham nos livros, tem a volúpia das figuras antigas e a claridade de […]

, , ,