Mascha Kaléko – Poesia


Receita
Mascha Kaléko

Expulsa os medos
E o medo dos medos
Para os poucos anos
Há de ser o suficiente.
O pão no cesto
E o terno no armário.

Não diga meu.
Tudo te é emprestado.
Vive o momento e vê,
Quão pouco precisas.
Instala-te.
E deixa a mala preparada.

É verdade o que falam:
O que é pra vir, vem.
Não te oponhas ao sofrimento
Se ele está lá,
Encara-o em silêncio.
Ele é efemero tal qual a felicidade.

Não esperes nada.
E protege bem teu segredo.
Também o irmão trai,
Trata-se de ti ou dele.
Toma tua própria sombra
Como tua companheira.


Você pode se interessar também sobre: Merval, o Imortal


Varre bem tua sala.
E saúda teus vizinhos.
Ajeita tua cerca
E tambem o sino no portão.
A ferida em ti está desperta
Debaixo do telhado, por enquanto.

Rasga teus planos. Sê astuto
E te agarra nas maravilhas
Elas ja foram há tempos lançadas
No grande plano.
Expulsa os medos
E o medo dos medos.

Postado na categoria: Literatura, Poesia - Palavras chave: ,

Leia também:

Khalil Gibran - Frase do dia - 10/10/2014
Khalil Gibran - Frase do dia - 10/10/2014

"O amor só conhece a sua profundidade na hora da separação." Khalil Gibran

October 10, 2014, 10:02 am
Eduardo Galeano - Frase do dia - 28/12/2016
Eduardo Galeano - Frase do dia - 28/12/2016

“Vivemos em plena cultura da aparência: o contrato de casamento importa mais que o amor, o funeral mais que o morto, as roupas mais do que o corpo e a...

December 28, 2016, 7:43 pm
Paulo Leminsk - Versos na tarde
Paulo Leminsk - Versos na tarde

Eu Paulo Leminski ¹ eu quando olho nos olhos sei quando uma pessoa está por dentro ou está por fora quem está por fora não segura um olhar que demora...

February 25, 2010, 9:00 pm
Fernando Pessoa - Frase do dia
Fernando Pessoa - Frase do dia

"De que serve uma sensação se há uma razão exterior para ela?" Fernando Pessoa

May 4, 2012, 10:02 am
Cecília Meireles - Versos na tarde
Cecília Meireles - Versos na tarde

Memória Cecília Meireles ¹ Minha família anda longe contravos de circunstancias: uns converteram-se em flores, outros em pedra, água, líquen, alguns, de tanta distância, nem têm vestígios que indiquem uma...

April 4, 2010, 9:00 pm
William Ernest Henley - Poesia
William Ernest Henley - Poesia

Invictus William Ernest Henley Dentro da noite que me rodeia Negra como um poço de lado a lado Agradeço aos deuses que existem por minha alma indomável Sob as garras...

February 21, 2019, 5:43 pm