• mqt_for@hotmail.com
  • Brasil

Fraude – Bernard L. Madoff, o golpe de US$ 50 bilhões

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

bernard-l-madoff-golpe-50-bilhoes-economia-crise

Golpe(Pirâmide de Ponzi(*)) antigo que ainda pega muita gente, e não são pessoas simples não, são vítimas(**) ilustres que achavam que estavam fazendo um ótimo negócio, ledo engano. Curiosidade, olhem só o sobrenome do vigarista ao contrário “FFODAM”, é quem se F**** foi ele.

O esquema de Madoff era executado por meio de sua assessoria a fundos de hedge(equivalentes no Brasil aos fundos multimercados), instituições financeira e investidores individuais. Ele oferecia retornos constantes, mesmo em épocas de queda nas ações. Para isso, usava o dinheiro de novos clientes, em vez de utilizar a receita obtida com as aplicações dos recursos.

O modelo depende essencialmente do fluxo constante de novos investimentos. Se alguém interrrompe a corrente, o que pode acontecer com a retirada em peso de grande volume de dinheiro, o esquema desmorona sobre seu próprio peso. Com a crise bancária a partir de outubro, Madoff teve pedidos de resgates de US$ 7 bilhões aí a casa caiu, ou melhor,  a pirâmide desmoronou.

(*) Pirâmide de Ponzi – Na década de 20, o ítalo-americano Carlo Ponzi enganou mais de 30 mil norte-americanos ao prometer um retorno de 100% em apenas 90 dias. Ele chegou a ganhar diariamente US$ 250 mil. Os primeiros clientes receberam sua parte da bolada, mas os últimos perderam tudo. O golpe da pirâmide é simples. A base é composta pelos últimos investidores captados. O montante vai diretamente para o topo e todos os outros intermediadores envolvidos, da primeira escala à última, são remunerados com uma comissão.

(**)Vítimas: Paul Mccartney, Uma Thurman, Steven Spielberg, Fred Wilpon, Kobe Bryant, Elie Wiesel, Mortimer Zuckerman, Michael Geoghegan, Emilio Botín, Kenichi Watanabe

admin

admin

Administrado do sistema do blog!

Gostou? Deixe um comentário

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e “designer”.

Bacharel em administração e bacharelando em Direito.

Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior.

Mais artigos

Siga-me