Florbela Espanca – Versos na tarde – 03/11/2017


Que importa?…
Florbela Espanca ¹

Eu era a desdenhosa, a indiferente,
Nunca sentira em mim o coração
Bater em violência de paixão,
Como bate no peito à outra gente.

Agora, olhas-me tu altivamente,
Sem sombra de desejo ou de emoção,
Enquanto as asas loiras da ilusão
Abrem dentro de mim ao sol nascente.

Minh’alma, a pedra, transformou-se em fonte;
Como nascida em carinhoso monte,
Toda ela é riso e é frescura e graça!

Nela refresca a boca um só instante…
Que importa?… Se o cansado viandante
Bebe em todas as fontes… quando passa?…


Você pode se interessar também sobre: Camus – Frase do dia – 06/08/2013


¹ Florbela De Alma Conceição Espanca
* Vila Viçosa, Portugal – 1894
+ Matosinhos, Portugal – 1930

Postado na categoria: Literatura - Palavras chave: , , ,

Leia também:

Affonso Romana de Santana - Versos na tarde - 08/03/2014
Affonso Romana de Santana - Versos na tarde - 08/03/2014

O Amor e o Outro Affonso Romano de Sant'Anna ¹ Não amo ............... melhor nem pior do que ninguém. Do meu jeito amo. Ora esquisito, ora fogoso, às vezes aflito...

March 8, 2014, 9:00 pm
Versos na tarde - Cora Coralina
Versos na tarde - Cora Coralina

A gleba me transfigura Cora Coralina¹ Sinto que sou abelha no seu artesanato. Meus versos tem cheiro de mato, dos bois e dos currais. Eu vivo no terreiro dos sítios...

January 13, 2008, 9:00 pm

"Estou pensando nos que possuem a paz de não pensar, Na tranqüilidade dos que esqueceram a memória E nos que fortaleceram o espírito com um motivo de odiar." Adalgisa Nery

February 11, 2010, 10:02 am
Lawrence Ferlinghetti - Versos na tarde - 24/04/2013
Lawrence Ferlinghetti - Versos na tarde - 24/04/2013

Ao longe sobre um porto cheio Lawrence Ferlinghetti Ao longe sobre um porto cheio de casas sem calefação em meio às chaminés de navio de um telhado mastreado de varais...

April 24, 2013, 9:00 pm
Henriqueta Lisboa - Versos na tarde
Henriqueta Lisboa - Versos na tarde

Serena Henriqueta Lisboa ¹ Essa ternura grave que me ensina a sofrer em silêncio, na suavidade do entardecer, menos que pluma de ave pesa sobre meu ser. E só assim,...

May 17, 2011, 9:00 pm
Gregório de Matos - Versos na tarde
Gregório de Matos - Versos na tarde

Que falta nessa cidade? Gregório de Matos¹ Que falta nesta cidade?................Verdade Que mais por sua desonra?...........Honra Falta mais que se lhe ponha..........Vergonha. O demo a viver se exponha, Por mais...

June 12, 2008, 9:00 pm