FHC é um descarado sem limites


FHC foi um dos principais artífices intelectuais do golpe que impregnou a sociedade com ódio, incendiou o Brasil e devastou a economia e a soberania nacional.

A publicação da carta aos eleitores e eleitoras mostra que FHC escolheu o descaramento como traço definidor do seu caráter.
 
É de uma torpeza sem nome a afirmação, na carta, de que Haddad é uma das duas “soluções extremas” do espectro político – só há um extremismo a ser combatido e derrotado implacavelmente, que é o bolsonarismo em todas suas variantes. Atribuir igualmente ao PT a condição de pária da democracia é mais que oportunismo descabido, é desonestidade teórica.
 
Bolsonaro é o subproduto mais perigoso da decomposição política e institucional que FHC, cegado pela obsessão pelo poder e pelo rancor, ajudou a criar no país a partir da guerra política insana desatada com o exclusivo objetivo de interromper o ciclo de governos do PT.
 
Com a espiral do caos, todavia, muita coisa saiu errada, e o PSDB perdeu o lugar-tenente do antipetismo agora ocupado pelo bolsonarismo.
 
Se os democratas e humanistas nos vemos hoje diante da dramática responsabilidade de ter de derrotar a barbárie fascista para preservar minimamente um projeto civilizatório de nação, é porque FHC e o establishment criaram as condições que levaram o país a essa realidade aterrorizadora.
 
FHC, um ser narcisista que só enxerga o próprio umbigo, talvez não tenha querido ler a esclarecedora entrevista de Tasso Jereissati ao Estadão em 13/9.
 
Nela, Tasso admitiu que o PSDB, dirigido pelo Aécio, pupilo predileto do FHC, cometeu um “conjunto de erros memoráveis” que conduziram o país ao caos econômico, político e social.
 
Até agora, Tasso foi o único tucano que teve dignidade para reconhecer que o PSDB jogou o Brasil no abismo. Ele admitiu que os tucanos foram “engolidos pela tentação do poder”: contestaram o resultado eleitoral de 2014, se juntaram a Eduardo Cunha e Temer na conspiração para golpear Dilma com as “pautas-bomba” e a estratégia de terrorismo econômico que desestabilizaram o país, e participaram da quadrilha criminosa que tomou o Planalto de assalto.
 
O PDT, o PSOL e o PT/PCdoB – com Ciro, Boulos e Haddad – combatem sem tréguas e sem concessões o bolsonarismo e seu projeto fascista e ultra-neoliberal.
 
FHC, o establishment e a Globo, ao contrário, não expressam compromisso incondicional com os ideais civilizatórios ante a ameaça real da barbárie. Eles inclusive admitem apoiar Bolsonaro, se necessário para impedir a vitória do Haddad.
 
É absoluta a identidade deles com o programa neoliberal selvagem proposto pelo Bolsonaro. Como a democracia, para eles, tem apenas valor instrumental, não hesitarão em espezinhá-la, se preciso para preservar o condomínio da dominação oligárquica e seu regime de exceção.
Jeferson Miola/Tribuna da Imprensa

Postado na categoria: Brasil, Política, Políticos - Palavras chave: ,

Leia também:

Clodovil depois do AVC entra em coma
Clodovil depois do AVC entra em coma

No primeiro boletim divulgado pelo Hospital Santa Lúcia sobre o estado de saúde do deputado federal Clodovil Hernandes (PR-SP), os médicos informam que o parlamentar se encontra em coma, no...

March 16, 2009, 5:53 pm
Eleições 2010: Projeto
Eleições 2010: Projeto "Ficha Limpa" entra na pauta do Senado hoje

Os Tupiniquins estamos pensando que essa panaceia apelidada de Ficha Limpa vai afastar da política todos os ratos. Lêdo engano. Da maneira como está redigido o projeto de lei, nada...

May 19, 2010, 10:03 am
Por que o WhatsApp bloqueou filho de Bolsonaro
Por que o WhatsApp bloqueou filho de Bolsonaro

Direito de imagemLEOPATRIZI / GETTY IMAGESAplicativo de mensagens está no centro do debate na campanha eleitoral deste ano no Brasil A conta do senador eleito Flavio Bolsonaro (PSL) - filho...

October 21, 2018, 10:55 am
Copa do Mundo e saúde pública
Copa do Mundo e saúde pública

Por favor: não peça que seja aplicado na saúde o que foi aplicado na Copa. Em sete anos foram aplicados nos estádios, ops, arenas, desculpe viu Dom Blatter (?), 38...

June 23, 2013, 12:50 pm
Lula, Dilma, plano B e Aécio
Lula, Dilma, plano B e Aécio

A oposição tem o hábito de subestimar a inteligência do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. É um erro porque contamina a eficiência de sua estratégia. Com informação errada, a...

May 24, 2009, 10:10 am
Tópicos do dia - 15/05/2012
Tópicos do dia - 15/05/2012

08:54:50 Estadão mostra que a Delta sempre foi uma empresa picareta. Oportuna reportagem da Agência Estado mostra que a empreiteira Delta sempre foi uma empresa inidônea, que dava golpes na...

May 15, 2012, 11:56 am