loader
Arte | Poesia | Literatura | Humor | Tecnologia da Informação | Design | Publicidade | Fotografia

Economia colaborativa a serviço do turismo segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

Serviços como Airbnb estão alterando a economia do ramo da hotelaria.
Os preços de alta temporada dos hotéis chegam a 200% a mais.<a href=Turismo,Economia,Blog do Mesquita” width=”500″ height=”452″ />(Foto: Instagram)

Hotéis na Times Square, em Nova York, custam quatro vezes mais caro na noite de ano novo do que no dia 7 de janeiro; um quarto na propriedade quatro estrelas mais barata de Cancun, no México, custava em 31 de dezembro o dobro do que custa uma semana depois.

A lógica por trás dessa flutuação de preços é simples: a construção e contratação de funcionários de um hotel custa caro, e a demanda, para eles, é sazonal. Apenas aumentando os preços nas épocas de maior demanda é que se consegue operar com lucros.[ad name=”Retangulo – Anuncios – Direita”]

Mas esse sistema de temporadas causa mais problemas, além de contas altíssimas. Turistas escolhem outro destino, porque hotéis estão lotados nas suas datas desejadas e, apesar de preços mais baixos, reservas acabam prejudicadas em épocas fora de estação.

O advento do “consumo colaborativo” pode oferecer a solução. Assim como o preço dinâmico do Uber leva motoristas às ruas na hora do rush, os serviços de aluguel de quartos de empresas como Airbnb, HomeAwy e Onefinestay devem permitir que o número de acomodações de uma cidade seja expandido quando mais pessoas querem se hospedar lá.

A Airbnb recentemente liberou dados que apoiam esta hipótese, mostrando que muitos dos anfitriões do site disponibilizam duas propriedades especificamente para lucrar em períodos de alta demanda.

Mais ainda, os preços da AIirbnb na cidade americana de Omaha, por exemplo, onde acontecem convenções regulares, sobem apenas 60% durante altas temporadas, enquanto hotéis cobram 200% ou mais.

Estes números, porém, não significam o fim dos preços extorsivos dos hotéis. Quartos alugados em residências não são substitutos perfeitos: muitos turistas querem os serviços e a conveniência de um hotel.

Mas ao prover vagas temporárias, o aluguel de quartos pode mudar a economia do ramo da hotelaria, pelo menos em cidades pequenas.
Fontes: The Economist-Buffett’s revenge

José Mesquita

Pintor, escultor, gravador e "designer". Bacharel em administração e bacharelando em Direito. Participou de mais de 150 exposições, individuais e coletivas, no Brasil e no exterior. Criador e primeiro curador do Prêmio CDL de Artes Plásticas da Câmara de Dirigentes Lojista de Fortaleza e do Parque das Esculturas em Fortaleza. Foi membro da comissão de seleção e premiação do Salão Norman Rockwell de Desenho e Gravura do Ibeu Art Gallery em Fortaleza, membro da comissão de seleção e premiação do Salão Zé Pinto de Esculturas da Fundação Cultural de Fortaleza, membro da comissão e seleção do Salão de Abril em Fortaleza. É verbete no Dicionário Brasileiro de Artes Plásticas e no Dicionário Oboé de Artes Plásticas do Ceará. Possui obras em coleções particulares e espaços públicos no Brasil e no exterior. É diretor de criação da Creativemida, empresa cearense desenvolvedora de portais para a internet e computação gráfica multimídia. Foi piloto comercial, diretor técnico e instrutor de vôo do Aero Clube do Ceará. É membro da National American Photoshop Professional Association, Usa. É membro honorário da Academia Fortalezense de Letras.

# # # # # # # #

© Copyright 2018 Blog do Mesquita - Direitos Reservados. | POLÍTICA DE PRIVACIDADE | MBrasil