1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 3,00 de 5)
Loading...

Versos na tarde – Manuel Bandeira -24/03/2017

A doce tarde morre Manuel Bandeira¹ A doce tarde morre E tão mansa Ela esmorece, Tão lentamente no céu de prece, Que assim parece, toda repouso, Como um suspiro de extinto gozo De uma profunda, longa esperança Que, enfim cumprida, morre, descansa… E enquanto a mansa tarde agoniza, Por entre a névoa fria do mar […]

, ,

A Conta do Tempo Frei Antônio das Chagas “Deus pede estrita conta do meu tempo e eu vou do meu tempo dar-lhe conta. Cuidai, enquanto é tempo, de vossa conta, pois aqueles que sem conta gastam o tempo, quando o tempo chegar de prestar contas, chorarão como eu o não ter tempo”. António da Fonseca […]

, , ,

Quem namora Artur da Távola¹ Quem namora agrada a Deus. Namorar é uma forma bonita de viver um amor. Namorados que se prezem gostam de beijos, suspiros, morderem o mesmo pastel, dividir a empada, beber no mesmo copo. Namora quem sonha, quem teima, quem vive morrendo de amor e quem morre vivendo de amar. ¹Paulo […]

, , , ,

Poema em linha reta Fernando Pessoa¹ Nunca conheci quem tivesse levado porrada. Todos os meus conhecidos têm sido campeões em tudo. E eu, tantas vezes reles, tantas vezes porco, tantas vezes vil, Eu tantas vezes irrespondivelmente parasita, Indesculpavelmente sujo. Eu, que tantas vezes não tenho tido paciência para tomar banho, Eu, que tantas vezes tenho […]

, ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas ( Seja o primeiro a votar !!! )
Loading...

Sá de Miranda – Versos na tarde – 10/03/2017

Comigo me desavim Sá Miranda¹ Comigo me desavim, Sou posto em todo perigo; Não posso viver comigo Nem posso fugir de mim. Com dor da gente fugia, Antes que esta assi crecesse: Agora já fugiria De mim , se de mim pudesse. Que meo espero ou que fim Do vão trabalho que sigo, Pois que […]

, ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (2 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Demócrito Rocha – Versos na tarde – 08/03/2017

O Rio Jaguaribe Demócrito Rocha¹ O Rio Jaguaribe é uma artéria aberta por onde escorre e se perde o sangue do Ceará. O mar não se tinge de vermelho porque o sangue do Ceará é azul … Todo plasma toda essa hemoglobina na sístole dos invernos vai perder-se no mar. Há milênios… desde que se […]

, , , , , ,

Poema Maria Augusta Ribeiro ¹ Se tu fosses ferro Moldava-te ao lume Se tu fosses onda Fazia-te cais Se tu fosses ouro Não tinha ciúme Se fosses pátria Amava-te mais Se tu fosses gente Só por ti orava Se tu fosses vida Dava-te valor Se fosses enfermo Curava-te a dor Se fosses impuro Eu te […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Nirton Venâncio – Versos na tarde – 10/01/2017

De clara ação Nirton Venâncio¹ Declaro para os devidos fins que sou poeta. Não declamo versos: reclamo em versos. E se me falta a lua sobre os olhos e os homens traçam planos para o crepúsculo, o movimento de minhas mãos é muito mais do que um aceno: é o trabalho na estampa do dia […]

, , ,

”A vida é maravilhosa, mesmo quando dolorida.  Eu gostaria que na correria da época atual a gente pudesse se permitir, criar, uma pequena ilha de contemplação, de autocontemplação, de onde se pudesse ver melhor todas as coisas: com mais generosidade, mais otimismo, mais respeito, mais silêncio, mais prazer. Mais senso da própria dignidade, não importando […]

, ,

Bilhete J.G. de Araújo Jorge¹ O teu vulto ficou na lembrança guardado, vivo, por muitas horas!… e em meus olhos baços Fitei-te – como alguém que ansioso e torturado Tentasse inutilmente reavivar teus traços… Num relance te vi – depois, quase irritado Fugi, – e reparei que ao marcar os meus passos ia a dizer […]

, , ,
1 Estrelas2 Estrelas3 Estrelas4 Estrelas5 Estrelas (5 votos, média: 5,00 de 5)
Loading...

Olga Savary – Versos na tarde – 12/12/2016

David Olga Savary¹ Não sendo bicho nem deus nem da raiz tendo a força ou a eternidade da pedra, o poeta nas palavras põe essa força de nada: sua funda é o poema. ¹Olga Savary Belém, PA. – 1933 Poeta, crítica, ensaísta, tradutora e jornalista, foi galardoada com vários prémios. Traduziu Borges, Cortázar, Neruda, Semprún, […]

, , ,

Mundo Global Luiz Domingos de Luna Sinto-me confortado Postando minhas poesias Uma oportunidade a cada dia Neste mundo globalizado Contrato bem firmado A comunicação presente Pessoa, cidadão – Gente. Conhecimento pulverizado Imprensa solidificada A informação percorre o planeta Girando o globo como uma carrapeta Num estado a demarcar fronteiras Em parceria, em fileiras. A humanidade […]

, , ,